26 de dez de 2008

Natal!


23 de dez de 2008

Feliz Jingle Bells!!!

Que felicidade! Chegou o Natal!

Aqui em casa é Natal desde o meio de novembro, mas finalmente, aí está o grande dia. Expectativas mil.

Sei que vou gostar do meu presente do amigo secreto e AMEI quem eu tirei. ADORO dar presentes, muuuito mais do que receber, e este ano foi o ano com mais presentes. No serviço também adorei quem tirei e principalmente por ter visto a Raquel gostar TANTO do que dei.

A decoração aqui de casa está linda. Tem o presépio com fonte, muitos elefantes, terra de verdade, tudo aguardando o Menino Jesus que será colocado à meia-noite. Tem pisca-pisca em quase todos os lugares. Tem presentes que a família inteira tem trazido durante o mês, todos em volta do Papai Noel. Sim, tem Papai Noel. Minhã mãe fez um e ele está guardando os nossos presentes. Ficou lindo e nós o chamamos carinhosamente de Frank Noel (de Frankstein).

Toda a minha família estará aqui, todos os que se preocupam com a gente e com os quais nos preocupamos. A família do Du também estará. Pela primeira vez em 3Natais together, nós passaremos juntos. Vai ter criança... Natal com criança é tudo.

Meu presentes estão lindos. Escolhi cada um com muito carinho, fiz alguns deles, de outros a embalagem, uns são compostos de vários presentes, outros são de um presente só. Uns vale mais a lembrança, outros eu quis MUITO dar e ainda bem que deu tudo certo.

A roupa só falta passar. O vestido é lindo, lilás. Combina com os brincos que ganhei sábado. Aí eu vou me arrumar bem, fazer o cabelo, maquiagem e amanhã, provavelmente, passarei o perfume com cheirinho de tic-tac.

Enquanto eu fazia a sobremesa, minha mãe cuidava das tortas, uma de camarão e outra de frango. A família direto toca a campainha pra já deixar as nozes ou as bebidas. Cada um que chega abastece mais os nossos cestinhos de frutas secas. E amanhã, aquele cheirinho de assado... Hmmmm....

Este Natal tem de tudo pra ser maravilhoso. Desejo de coração que todos tenham um Natal tão espetacular como será o meu.

21 de dez de 2008

Show da Madonna, eu fui!

E.M.O.C.I.O.N.A.N.T.E
Me arrepia de lembrar... A gente não consegue ter nenhuma reação muito louca, porque a vontade é ficar admirando. Como ela consegue? Com toda aquela idade, ter toda aquela disposição, pular corda enquanto canta, fazer um baita espetáculo, puxar o saco da Britney, dançar com o holograma do Justin gatão, colocar um carro rodando no palco, simular a chuva, aparecer do nada de franjinha, comentar com a gente como chove em São Paulo, dar umas beijokas na mulherada no palco, ter um monte de filhos e não comer macarrão? Como? Como pode?

O show foi de verdade emocionante. Valeu a pena!!!

Só de lembrar daquele mar de gente, me arrepia. E eu agradeço every single day por não ter comprado ingresso na pista! Estava eu lá de longe curtindo o som e tentando imaginar o que o cara que entrou primeiro lá na pista vip estava sentindo. Ah, na pista vip eu queria, como queria... Agora, só quando ela resolver voltar novamente!



Eu e "o motorista" hehehehehe

5 de dez de 2008

Na dúvida, pede pro Santo...

Eu não sou lá muito religiosa... É até estranho, mas eu acho que pedir pra alguém "físico" é uma maneira mais fácil de visualizar que o que você está pedindo acontecerá, e faz com que a fé que aquilo dê certo se torne mais palpável. Enfim, caso exista um pé divino nos acontecimentos, valeu, pessoal, vocês são demais! Caso não, não custa tentar né, porque quando a coisa tá feia, eu não deixo minhas preces de lado. São eles:

- Santa Luzia
Minha mãe ainda me ensinou pequenininha. Quando cai um cisco no meu olho eu já começo a passar o dedo em movimentos circulares e a falar "Santa Luzia passou por aqui com seu cavalinho comendo capim". É só falar três vezes e fingir que vai dar 3 cuspidinhas que o cisco já era! Às vezes não tem jeito, só tirando a lente mesmo, mas Santa Luzia costuma ajudar muito nesses casos.

- São Roque
Esse não sei quem ensinou, mas someone me falou que ele protege os cachorros de rua (ou melhor, me protege, né?). É só fazer assim, quando você tá passando do lado de um cachorro e tá com medo de ele vir atrás de você, é só falar "São Roque, São Roque, São Roque", que o cachorro se afasta. Eu já fiz tantas milhos de vezes, sempre deu certo. Mas também nunca topei com um pitbull faminto na esquina pra testar o Santo, né...

- São Longuinho
Esse é o maior legal! Quem nunca na vida falou "São Longuinho, São Longuinho, se eu achar num sei o quê, eu dou 3 pulinhos"? Todo mundo, né? É automático até, quando eu penso eu já prometi os pulinhos. Na última vez no serviço eu prometi 1000 pulinhos pra achar uma bolsa e paguei todinhos (maior dor na batata da perna!). Até pulinho pra achar a cabeça do meu Santo Antônio eu já paguei. O que será que ele ganha com nossos pulinhos, hein?

- Santo Antônio
Minha mãe me deu um Santo Antônio pra fazer tortura com ele até arrumar marido. Mas eu achei maldade demais e deixei o santinho cheirando a parede. Aí eu arrumei namorado e tirei o santo do castigo. Às vezes ele cai e quebra a cabeça (dele e do menino Jesus), mas aí eu colo as cabeças de novo e fica tudo resolvido! Ninguém mexe no meu Santo Antônio! Ele entende que eu derrubo ele sem querer!

- São José
Fiz o voto de São José esse ano, um ano sem pão e refrigerante. É torturante, mas eu continuo firme. Li que é bom para arrumar emprego e eu já estava há um ano desempregada. Garantias de que eu arrumei por causa da promessa ou não, eu não tenho, mas eu prometi e vou cumprir até o final. Ando também com os santinhos de São José junto com a carta de motorista e sempre que vou pra alguma balada, ou algo assim, levo a carta comigo. Se ele ajuda, eu não sei, mas que isso me faz sentir mais protegida, com certeza.

20 de nov de 2008

Então é Natal...

É, é Natal sim. Quanto antes começar, mais a gente aproveita.

E você? O que você fez este ano? Você merece um presente do Papai Noel? I do!

Você já sabe o que vai dar pra todas as pessoas que foram importantes pra você esse ano? Não é pelo presente em si, mas sim por dizer "Oi, lembrei de você, você é especial". Eu sempre penso em alguma coisinha que diga isso para cada um, mas é difícil... Pela falta de tempo, pela falta de $, pela falta de idéias.

Então, olha só que presentinhos legais pra agradar as pessoas que contribuíram para um bom ano!

Uma mini árvore de Natal comestível! Quem faz é uma amiga minha, a Raquel. Eu não sei o preço, perguntei pra ela, mas ela ainda não respondeu. O blog dela tá aí do lado e tem outras cositas bonitinhas para presentear no Natal.









Muito legal esse Fotolivro! É da Saraiva.com e claro, tem que ser pra pessoas particularmente especiais, se não não tem sentido, mas é uma ótima opção para substituir um cartão!





Tem gente que acha idiota... Mas eu acho lindo! É um presente feito especialmente pra você! Eu já dei e continuo dando toalhinhas bordadas pras pessoas que não ganharam ainda... É tão rápido pra fazer e ponto-cruz não tem segredo!




Ahhhh Avon é tão baratinho!!! Compra de mim! Compra de mim! Além de presentear alguém com uma coisa muito legal, ainda me deixa feliz!!! rsrsrs



Tá, agora preciso de umas sugestões de presente também...!

19 de nov de 2008

Ciúme never more!

Ainda é um pouquinho incontrolável não ficar brava quando tenho algum sonho. Eu sei que é estupidez, quase idiotice, mas se eu levo meus sonhos a sério e muitas vezes já fiquei brava com o Du por ter sonhado alguma coisa comprometedora pra ele.

De uns tempos pra cá, tenho mudado muito. Acho que amadureci por demais pra ter superado essa coisa chata que o ciúme é. Entendi duas coisas mais que básicas: uma é que ele não tem culpa pelos idiotas que fiquei antes dele, principalmente por ele não ser um desses idiotas, e outra é que independente do meu ciúme e da minha encheção de saco, ele vai fazer o que tiver vontade e eu não posso fazer nada pra impedir isso.

Depois de finalmente digerir essas coisas acima, o ciúme não valeu mais de nada. Eu que fico remoendo o sentimento ruim, crio um péssimo clime entre a gente que poderia ser muito bem aproveitado e não resolvo em nada a situação.

Pudera! Depois de relacionamentos cheios de mentiras, em que os caras que não tinham aspiração por romance, seguiram carreiras homossexuais, finalmente encontrei alguém legal. Que quando diz que não tá afim de sair pra jogar viedogame, realmente fica em casa jogando videogame e que não vê maldade em algumas atitudes femininas porque realmente não tem maldade da parte dele.

Que motivos teria eu para ter ciúmes? Nenhum. Sabe, eu continuo uma ciumenta compulsiva que fica brava quando sonha qualquer coisa comprometedora, mas aprendi a me controlar por já vi também que só tenho duas opções: uma é realmente descobrir algo concreto e dar um pé na bunda dele; outra é ser enganada e acertar as contas com ele em outra vida, porque o que os olhos não veem, o coração sente só depois, rs. Então, conclusão, o ciúme só ME desgasta né. Deixa pra lá, sem motivos para descabelamento!

5 de nov de 2008

Agradecimentos

Agradeço ao horário de verão, por me permitir chegar em casa ainda com sol.

Agradeço às minhas primas pela confiança e pela conversas mais que deliciosas.

Agradeço à minha mãe por ser minha mãe e sendo assim, a melhor mãe do mundo.

Agradeço ao cara que roubou a bolsa, por ter devolvido.

Agradeço ao carro, a Judith, por não ter quebrado nessas últimas semanas.

Agradeço às pessoas que têm atitudes que me fazem pensar que não quero nunca ser assim.

Agradeço todos os dias por meu namorado ter tudo aquilo que prezo e nada daquilo que odeio.

Agradeço por cheirar a maracujá nos dias de muito sol e por cheirar à tic-tac nos dias mais frios.

Agradeço por poder dormir cedo quando me dá na telha.

Agradeço por sempre encontrar os caminhos, mesmo ficando em dúvida entre eles.

Agradeço às ameixas por fazerem bem pro meu intestino.

Agradeço pela Mariana ter sido eliminada do Brazil´s Next Top Model.

Agradeço pelo Diego não ter largado a Celeste pra ficar com a Antonela na novela das 6.

Agradeço por ter amigos, perto ou longe.

Agradeço o sol, não aguentava mais ficar toda envergada com frio.

Agradeço pelos finais de semana.

Agradeço myself, por me surpreender de vez em quando.

27 de out de 2008

Rotina

Tem vezes que a falta de experiência de vida deixa a gente meio perdido...

Tem outras que a experiência é tanta, que a gente fica perdido por não entender porque ela não é usada.

Eu não tenho muita hoje, mas aumenta a cada dia.

19 de out de 2008

Vamos brincar de Detetive?

É assim que muitas vezes acabam as brincadeiras nas festinhas da família. Em uma grande roda, nos reunímos, procuramos papel e caneta e brincamos dessa brincadeira que, pelo jeito, tem mudado nos últimos tempos. Ou eu estou ficando velha demais, ou eu sempre brinquei errado!

Detetive que eu brincava quando era mais nova:

Pedacinhos de papel: 1 Polícia; 1 Ladrão; restante do número de participantes: Vítima.

Dobramos os papéis, sorteamos, cada um abre o seu sem deixar ninguém ver e a brincadeira começa. O ladrão dá piscadinhas com um olho só. Tensão. Se uma das vítimas vir a piscadinha fala: "Morri". Quando o policial finalmente descobre o ladrão aponta a mão imitando arma e diz: "Preso em nome da lei!".

Detetive que brinquei com meus primos neste final de semana:

Pedacinhos de papel: 1 Polícia; 1 Ladrão; 1 Beijoqueiro, restante do número de participantes: Vítima.

Mesma história das piscadinhas, se uma das vítimas vir a piscadinha fala: "Morri!". Aí então entra o beijoqueiro na história. O beijoqueiro manda um beijinho para o que morreu e ressuscita a vítima que diz: "Vivi!". O engraçado é ver o clima diferente que o beijoqueiro tráz ao jogo. Enquanto as vítimas ficam relaxadas vivendo e morrendo, o ladrão se preocupa em dar as piscadinha e a polícia em descobrir o ladrão, mas o beijoqueiro fica evitando olhar diretamente para as pessoas, por que se ele vir o ladrão piscando, ele tem que morrer... E aí ninguém é salvo no jogo. ADOREI! Brincamos um montão!

Eu não sabia dessa história de beijoqueiro... Será que eu que não jogava direito ou essa molecada inventou uma nova versão pro jogo??? Sei lá...

Cobre menos...

Eu queria escrever sobre cobrança, mas mais do que isso, queria escrever sobre como é ruim ser cobrada. Não tenho tanta facilidade com as palavras como gostaria, dificilmente vou saber exteriorizar o que estou sentindo agora e o que geralmente sinto quando me cobram um tipo de coisa que pra mim, é natural. Devia ser proibido cobrar carinho, cobrar atenção. Cobrar coisas que fluem simplesmente e que quando não é assim, fica forçado.

"Você nem liga pra mim". Foi duro ouvir isso apesar de todos os pesares. Eu tenho acompanhado já há tempos que os meus assuntos têm ficado bem desinteressantes. As minhas novidades não são comemoradas como eu gostaria que fossem. E eu entendo isso. Eu entendo que os tempos mudaram, que talvez a sua fase esteja mais ligada a fases de pessoas como você. Que eu já cresci e que talvez esse reconhecimento que eu espero hoje, tenha ficado pra tempos atrás. Então, eu simplesmente procurei. Procurei por pessoas que fariam festas pras minhas vitórias, que me deixariam falar e comentariam o que eu tinha a dizer e estão na mesma sintonia que eu. Pessoas que sempre foram assim comigo, nessa sintonia. E pessoas que agora entraram nessa sintonia recentemente. Então não diga que eu não ligo pra você...

Apesar do ocorrido de hoje, qualquer cobrança desse tipo é ruim. A menos que tenha sido uma total falta de atenção e que a cobrada te chame para o que você "sem querer" não tem feito, apesar dos sentimentos inalterados, a cobrança não é nada positiva. Quando a gente cobra, tem que pensar se estamos também nos empenhando e não há retorno (e cobrar não é a solução...), ou se não fazemos nada e estamos cobrando (o que é pior ainda). Eu também já cobrei muito, hoje eu vejo que não é o caminho. Talvez eu ainda cobre de algumas pessoas, sei lá, mas tenho tentado não fazer esse tipo de coisa.

12 de out de 2008

Judith!

Compramos um carro!

É meu e do Du e demorou... Depois de dois anos vivendo de carro emprestado e saindo de carona ou "quando dá", agora a situação melhorou! Faz umas duas semanas que estamos com a Judith e ela é uma coisa fofa! Como diz minha mãe, um carro é um $filho$.

Ela é pequenininha, pratinha e simpática. Tem a quantidade de portas suficientes e tem que ser alimentada e banhada todos os finais de semana. Ela já teve que ser levada ao mecânico umas muitas vezes nesses últimos dias, mas ela é assim, chatinha mesmo!

E eu ainda não seu usar meu brinquedinho novo direito! Mas estou aprendendo, já estou melhorzinha, apesar de ainda dar uns sustos nas pessoas do meu lado, hihi.

O nome? Alguém já ouviu aquela música "Eu e Peugeot, Peugeot e eu"? Eu sentia vontade de falar Judith! Aí meu pai me falou (enquanto ria da minha cara) que a música original é "Eu e você, você e eu... Juntinhos". E nããão Judith, mas tudo bem, ficou Judith mesmo!

6 de out de 2008

Primos 2008

25 de set de 2008

New me!

Na época do colégio, era só retocar as luzes ou mudar uma atitude que eu e a Taís já falávamos: "Porque a Newww Me..." ou "a Newww Us!", enfim, hoje vim falar da New Me e não tem muito a ver com mudança nos cabelos enluzados ou a tal da atitude. Decidi e fiz um (baita) regime.

Costumava pesar entre os 57, 58 Kilos há uns 4, 5 anos atrás e me achava a mas feia e gorda possível. Tinha uma auto-estima muito baixa, achava que ninguém ia se interessar por mim e vivia de regime e mau-humor. O tempo foi passando, a vida foi mudando e eu fui engordando...

A correria não me fez emagrecer, mas namorar definitivamente engorda. E eu, com meus estacionados 1 metro + 67 centímetro E meio engordei nos últimos 2 anos oito kilinhos básicos espalhados por diversas partes do corpo.

Agora, tenho um pouquinho mais de maturidade pra entender que eu não era gorda. E também gosto mais de mim agora pra aceitar que não preciso voltar aos 57 kilos (meus ossos são pesados! rs), maaas resolvi fazer o regime, como eu já disse. Emagreci nesse último mês 6 kilos. Pelo jeito, eles sairam um pouquinho de cada lugar também!

As calças estão largas, o paladar está diferente. Batata-frita agora tem gosto de molhado. Hummm, que gostoso escarola! Quando penso em uma barra de chocolate, juro que me vem o gosto de chuchu na boca (sem essa de que chuchu não tem gosto). Amanhã comerei o meu primeiro mousse de chocolate em um mês, mas a salada de frutas é sagrada. Aprendi a fazer um bolo de cenoura light maravilhoso, e troquei o Mac definitivamente por um kilinho tipo "Coração Mineiro".

Teve gente durante este mês que já disse que eu tava colocando o dedo na garganta... Fora minha mãe que acha que eu estou com anorexia! Magina, eu não deixo a comida de lado de jeito nenhum, mas agora no meu prato tem alface, tomate, chuchu, abobrinha, vagem, brócolis, escarola, legumes na margarina light, pouco arroz, pouco feijão, bife grelhado, frango...

E parabéns para a New Me! Cheguei no meu objetivo de 60 kilos! O ruim é que é pra vida toda, né, mas tudo bem, vale a pena! (Na folhinha do regime que sigo tem a mensagem "Quando sentir vontade de comer uma coxinha, olhe para ela e pense: "Vale a pena engordar por uma coxinha???", hahahaha Vale?)

19 de set de 2008

A pergunta da semana é...

O que você achou do vestido de noiva da Sandy???
Eu achei bonitinho, mas não gostei dessa coisa no ombro. Sem isso ficaria mais bonito! E o que é isso no cabelo dela... Não identifiquei! Apesar de tudo, achei a cara dela!

10 de set de 2008

Falando em "Era uma vez"...

Gostei do trailler, mas fiquei com vontade de assistir mesmo quando ouvi o ator principal, Thiago Martins, comentando sobre o filme no Pânico da Jovem Pan. Ele falou sobre como o autor passava as críticas sobre a sociedade de uma maneira diferente. Como o amor entre o casal e a maneira como a história é contada deixa o filme sem aquela sensação de banalidade. Falou também que não era só mais um Romeu e Juliata, apesar de tudo.

Depois de ser convencida pelo Du a assistir Zohan (chato!), consegui convencê-lo a assistir o filme comigo (ele não gostou do final...). E tenho que confessar que gostei muito (muito!) do filme. A violência não está em primeiro plano, afinal, o filme é sobre o amor entre o menino pobre e a menina rica, mas você encontra tanta coisa, tanta injustiça, tanta violência, tanto policial fdp (todo mundo é fdp), tanto acontecendo em segundo plano que fica impressionado, pois nada disso é discutido no filme. É mostrado como pura realidade em uma história normal.

A entrevista também me impressionou um pouco, principalmente pelo ator ser da favela do Rio e ter se dado muito bem. No final do filme, ele dá o seu relato, mostrando que nem todo mundo que vem da favela é mau, que pode ser construida uma história diferente da do personagem Dé, que é apavoradamente transformada.

Bom, eu gostei!

9 de set de 2008

Eu acho que...

"Manifestar a minha opinião não é uma ação de terror" - Kath (Cat, gato! Grrrrr) Stratford , 10 coisas que odeio em você

Não, não é mesmo. Considero, na verdade, uma conversa normal. A pessoa dá a opinião dela, eu digo se concordo, dou a minha opinião, ela diz se concorda e por aí vai. Mais ou menos assim, ela diz que gostou de Batman, eu digo que prefiro Homem Aranha e nós comentamos sobre cinema no geral. Eu não achava que isso era um problema, até ser alertada por uma amiga de como eu vou contra a pessoa com a qual estou conversando, sem perceber.

Passei a prestar mais atenção nesse tipo de coisa. A responder "legal" ou "é mesmo?", quando a minha vontade é na verdade falar "eu não" ou "credo! que horror! eu não gosto" (talvez eu não fosse muito delicada). Tenho que confessar que a mudança fez bem. Achei que depois disso muitas conversas fluiram melhor, ainda que eu não concorde que manifestar minha opinião é uma ação de terror.

Uma coisa que me leva a pensar isso é que não são as preferências que definem amizades. Na verdade, se eu gosto do rosa e você do azul pouco importa. O filme também não importa, o legal é ir ao cinema. O que me faz gostar ou não de alguém, na verdade, são os princípios éticos e morais que podem ir de encontro. Eu não aprovo traição. Se você disser que trair de vez em quando faz bem, a conversa provavelmente acabará ali, mesmo que a gente goste de rosa e tenha ingressos pro show da Madonna.

Sou muito diferente de todas as minhas amigas e nem por isso a gente deixa de se dar bem! Talvez também por a gente se conhecer há um certo tempo, entender o jeito e saber que dar a minha opinião contrária não é fazer confronto, é simplesmente uma opinião, aí eu não preciso só dizer "uhum...".

Uma vez no colegial, assim que começamos a ter literatura, a profa Patrícia de Português pediu pra fazermos um poema. O meu ficou rimadinho e bonitinho, ela até chegou a ler pra classe, o nome (adivinha!!) era "Na minha opinião" e a última parte era assim:

"Sei que a minha opinião
ao mundo não importa é nada
mas o que posso fazer
se não consigo ficar calada?"
Heinnn? O que eu posso fazer???

7 de set de 2008

14 anos

O dia da tão esperada festa está chegando. Família convidada, amigas convidadas e confirmadas igualmente ansiosas. Os meninos se fazem de machão, mas também esperam pelo grande dia. É que eles ainda estão magrelos e desengolçados, enquanto a gente já está linda, eles ainda estão com cara de criança.

Nos preparativos e arrumações para a festa é, na verdade, aquela bagunça. Um monte de gente pra ajudar, tem fitinha, bexiga, mesa do bolo. Tem toda a comilança, tem a parte da balada. Cada nó de rabiola pra prender no fitilho rosa brilhante é um friozinho diferente na barriga. Tudo pra deixar o cantinho da balada o mais escuro possível, ninguém sabe o que pode acontecer...

No dia da festa, tudo é mágico. As amigas vem mais cedo e não tem hora pra ir embora. Os convidados começam a chegar, as meninas mais ansiosas chegam primeiro. Aí chegam algum meninos que ficam deslocados no canto. E tem música, mas é mais legal ficar sentado conversando, pelo menos no aquecimento da festa.

E a família quer anos 60, mas o pessoal quer funk. As meninas rebolam fingindo que nem ligam pra eles. E eles? Quietinhos vão à loucura! Hahaha! Nunca pensaram que pediriam pra repetir o Créu... E a paquera rola solta... Engraçado como o menino que mais chama a atenção não é o mais bonito, mas sim o mais folgado! Tem toda aquela provocação, aqueles olhares e novamente o friozinho na barriga, um calooor!

Na hora de ir embora os pais vão chegando e eles vão indo de um em um, às vezes o pai de um leva outro e a festa vai chegando ao fim. Os comentários ficam pro próximo dia de aula, aí que surgem as fofocas e que se sabe quem realmente concretizou seus "planos" para festa. A aniversariante? Abre seus presentes feliz, fica fofocando (e fazendo mais "planos") até altas horas com quem ficou pra dormir lá (sempre fica alguém), e antes de dormir pensa em tudo que aconteceu na sua festa, pensa em tudo aquilo que ela não vai esquecer mais, em como vai ser no dia seguinte na escola. E dorme, feliz e realizada, ansiosa para os seus 15 anos.

4 de set de 2008

Show da Madonna, eu vou!!!

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Depois de super revezamento com a Taís, acordando de madrugada de uma em uma hora, às5:15 da manhã, eu consegui!!!

O site estava lento, cheio, às vezes dava erro, mas eu consegui!!!!!!!!!!!

Dia 20, estaremos lá!!!!!!!!!

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

(Agora que essa fase passou e consegui o ingresso, eu posso me concentrar e postar sobre outras coisas! rs)

27 de ago de 2008

Show da Madonna, eu quero!

E eu sei que não sou só eu, mas parece que até agora só em São Paulo, mais de 110 mil pessoas querem. E acho que não tem lugar pra todo mundo.

Sou uma fã normal. Não participei de todas as épocas da Madonna, era muito pequena pra lembrar quando ela deu as caras aqui pelo Brasil, mas tive meus momentos. Dançava na frente da TV quando passava o clipe de American Pie no Disk Mtv, ouvi milhões de vezes o cd que achei do meu pai, uma coletânea prata com bolinhas azuis que tinha de tudo, usei Craaaazy for Youuu na minha festa de quinze anos e cantei não só ela como muitas umas milhões de vezes!

E é por tudo isso que eu queria tannnnto estar lá na noite de 18 de Dezembro, mesmo que ouvindo mais que vendo. Estou disposta a gastar até um pouquinho da minha poupança para ir ao show (hahaha, que depois será reposto mês a mês), mas aparentemente não é o dinheiro o problema, e sim a procura pelos ingressos!

Espero que eu consiga no dia 03 de setembro um ingressinho pra mim! E outro pra Taís!

Eu quero tannnnto!!!

19 de ago de 2008

Estranha feminilidade

Hoje, ao entrar no banho, qual não foi minha surpresa ao reparar que tem só 4 QUATRO sabonetes diferente naquele cubinho do box? Lembro de ficar bem limpinha quando tomava o banho todo com um sabonete só, geralmente o que vinha na compra do mês, mas agora que cresci, tem uma frescura imensa. É uma quantidade tão grande de produtos para beleza (e limpeza) que fico boba. Um exagero. Mas tenho um monte, vejamos o que pode ser encontrado no meu quarto/banheiro (não estranhem a excessividade de produtos da Natura, afinal, minha mãe vende e sai mais barato! =).

Os sabonetes...
Dermacid - Por recomendação médica, mas eu não aprovo. O cheiro é engraçado! Prefico outros sabonetes íntimos, mas até esse acabar, vai esse mesmo.
Sabonete da compra - Nunca é a mesma marca, mas sempre tem que ter porque é ele quem inicia o banho.
Sabonete Líquido Natura Ekos Maracujá - Demorou pra eu me adaptar com o sabonete líquido, mas agora eu gosto! Deixa um cheirinho suave na pele...
Sabonete para limpeza do rosto Natura Tododia - Não posso usar muitos produtos para o rosto, mas como na embalagem do sabonete líquido vem escrito que não pode passar no rosto, tive que providenciar um.

Para o corpo...
Óleo trifásico de Maracujá Natura Ekos - É o meu preferido, porque creme hidratante geralmente dá preguiça. E eu gosto de óleo Séve também. O óleo parece que hidrata mais e o perfume dura mais tempo. O segredo é: passa, enxuga bem e seca bem! Aí não fica melequento.
Natura Tododia hidratande de Maça e Lichia - Só pra quando eu estou muito disposta e não uso o óleo.
Bruma de leite hidratante Natura Ekos Cupuaçu - Serve também pra quando estou disposta e não quero ficar cheirando a Lichia. Mas não parece que hidrata bem a pele não...

Para o rosto...
Natura Tododia Hidratante de Nata - Não posso usar nada muito complexo porque meu rosto é chato. Qualquer coisa mais profunda já me dá espinha e esse aí deu certo!

Para as mãos...
Natura Ekos hidratante para as mãos de Cupuaçu - Fica na bolsa e é tããão cheiroso. Para todos os momentos que eu lembro ou que tá tão seca que eu fico com aflição.
Vizcaya creme para as mãos de morango com chantilly - Já sentiu esse cheiro? É igual o da Boneca Moranguinho! Eu tive que comprar!!!
Nivea Hand - Ruim. Blécate. Só em último caso, ficar cheirando a Nivea ninguém merece.

Para os pés...
Complexo intensivo para os pés Avon hidrata e esfolia - hidrata e esfolia e mancha o esmalte, então é complexo de usar, porque tem que colocar em um pé e esfregar um no outro. Ele deixa o esmalte da mão fosco. Estranho, né? Eu não uso sempre.

Para os cabelos...
Darling - Eu adooooooro darling e não troco por nenhum outro xampu/condicionador mais caro. Darling deixa meus cabelos muito perfumosos e limpinhos=)
Natura Nutriplat Creme para pentear - Uso quando a preguiça de desembaraçar no banho é grande e preciso de ajuda fora. Outra, ele dá uma disfarçada no perfume do Darling, então eu evito, rs.

Para ficar perfumosa...
Revelar - Meu cheiro!
Mamãe e Bebê - Uso depois do almoço, pra ficar perfumosinha. Aí, às vezes, eu passo ele com outros perfumes junto só porque ele é tããão cheiroso.
Humor - Eu usei muito, mas agora me deixa de mau-humor.
Madeira em Flor - Lembra colégio. Eu uso ainda, mas só de vez em quando.
Amarige - Más recordações, fora que é muito forte apesar de bom e as pessoas querem me bater no ônibus.
Breu Branco -Roubei da minha mãe recentemente. É bom, uso de vez em quando também.

Sem contar todas as maquiagens (que geralmente são da Avon), desodorantes, higiene bucal, unhas, etc. Será que a gente precisa de tudo isso mesmo???

15 de ago de 2008

Hoje é sexta-feira!!!

Dia feliz! Dia de acordar com o pé direito, de sorrir pro espelho logo de manhã, cantar com os passarinhos, dar bom dia pro sol e agradecer cada segundinho pelo final de semana que se aproxima.

Depois de tanto tempo em casa, eu tinha esquecido de como era bom chegar a sexta-feira. Agora, trabalhando, volto a reconhecer a importância de uma sexta-feira, ainda que eu ajude minha mãe no salão no sábado, o gostinho é diferente.

Tenho que confessar que o domingo a noite também mudou. Antes eu não me importava, agora, a musiquinha do Fantástico realmente me incomoda, mas tudo tem seu lado bom e ruim, não é mesmo? E essa semana em particular, eu comecei torcendo pra que chegasse a sexta logo, não que eu quisesse que pasasse logo, mas porque quando chegasse a sexta, teria certeza de que tooodas as coisas que tinha pra fazer deram certo (ou não - brincadeira, deram sim...).

Dá até vontade de encaminhar aqueles e-mails toscos que costumam chegar na sexta-feira, com uns gifs baratos e engraçadinhos. Afinal, a sexta merece!

5 de ago de 2008

A pergunta da semana é...

Acho que não só no blog, mas todo mundo que saber...

Quem matou o Marcelo de "A Favorita"?

Hahahaha... Brincadeira, mas essa novela é muito boa e eu quero saber hoje quem matou o Marcelo... Será que foi a Flora? A Donatela? O Gonçalo? O Silverinha? Quem? Quem? Quem?

Na verdade, a minha pergunta da semana é , já que o assunto é novela, qual sua novela preferida?

Eu ia perguntar a preferida das 8, mas vale tudo! A minha preferida ever é Cabocla, mas SE fosse só das 8, seria Por Amor.

Fala sério, como eu ando noveleira...

1 de ago de 2008

Saudades

A morte é uma coisa que a gente pode até entender, mas aceitar é mais difícil. Naquele momento em que a gente faz um pedido com todas as forças, fico triste em lembrar que quando disseram que você permanecia consciente apesar de tudo que estava passando, eu pedi pra que induzissem o coma pra que você não sentisse nada. Em vez de pedir pra você ficar, eu pedi pra que fosse embora se estivesse sofrendo, porque você não merecia sofrer.

Você sempre foi tão forte, ? Por quanta coisa não passou... Fiquei muito triste nesses últimos dias, e como eu disse, entendi a sua morte, mas aceitar que você não voltará é tão difícil. O bom é que não faltam lembranças boas, não teve nenhum momento que você não participou, nenhum dia que deixou de falar que me amava (daquele seu jeito engraçadinho "te amo, te adoro"), nenhum "oi" que não fosse seguido de um "minha neta linda".

Aqui em casa não faltam lembranças e saudades. A cama já saiu de lá, mas vou falar pro meu pai colocar uma foto sua no "seu cantinho" que você tanto gostava. Lembro dos banhos no banheiro do meu quarto, com a porta aberta e eu ficava de olho no espelho pra ver se estava tudo bem. Aí depois você saia, me dava um beijo acompanhado de um "neta mais linda do mundo" e ia pra sala ver a Palmirinha. Quando eu via alguma coisa na sala, você sempre comentava da minha risada gostosa e fazia carinho nos meus pés quando eu assistia Smallville.

Você sempre foi minha puxa-saca, ! Me ajudou sempre e fez todas as minhas vontades, desde um simples cafezinho com chantilly até me ajudar a completar a coleção de bonecas chiquititas. Tenho um monte de cachecol feito por você... Lembra do último? Você me deu uma calcinha e um sutiã e disse que o Du ia adorar... hahaha!

Casa da é uma delícia, ? Era lá que eu brigava com o Felipe quando era pequena, que eu assitia tv enquanto esperava o almoço, era a casa que eu podia desmontar pra brincar. De sábado eu e a Gi colocávamos os sofás praticamente de ponta-cabeça, rs. Aí tinha aquela comida maravilhosa, feita com amor. Não existe feijão branco com escarola como o seu... E porpeta também não!! Eu não saía de lá, ? Tão pertinho de casa...

E eu estou muito triste por você não estar mais aqui comigo. Mas fico feliz por tudo que passamos juntas, por você gostar tanto do Du como gostava, por ter tido uma avó como você, por agora você estar com meu avô, por não sentir mais dor, por enxergar e comer todos os doces que quiser! Te amo, te adoro. Para sempre.

28 de jul de 2008

Como seria se...

Todas as vezes que surge uma dúvida ou uma nova oportunidade boa ou ruim na minha vida, eu fico pensando o que teria acontecido se eu tivesse escolhido o outro lado. Talvez eu devesse ter mais certeza nas coisas que eu faço, mas talvez seja um pouco de falta de maturidade, com um pouco de falta de confiança...

Eu juro que vejo uma bifurcação e imagino todo um "mundo paralelo" se formando e imagino como eu estaria hoje se tivesse feito todas as outras escolhas, optado pelos outros caminhos. Emprego, por exemplo, saí do laboratório e fui pra Sovereign. E se eu não tivesse saído? Da Sovereign eu fui pra SG. O que teria acontecido se eu tivesse continuado na Sovereign? E se eu tivesse mantido meu contrato de estágio na SG em vez de sair? E se eu tivesse continuado meu estágio voluntário no AC Camargo em vez de ir pra DRS? O que teria acontecido? Hein? Será que hoje eu estaria melhor do que estou... ou pior?

Hummm, talvez só eu me preocupe com isso. Mas continuando... Penso assim também em relação a namorados, amigos. Como seria se a gente não tivesse perdido o contato? Ou como seria se, por exemplo, depois do final do médio, eu e a Taís não nos falássemos mais? E se eu não tivesse tido coragem pra terminar o namoro com aquele idiota que não gostava de mim? Como eu estaria agora?

Às vezes são situações, às vezes palavras. Coisas que eu penso que deveria ter dito ou não. Mais coragem ou mais calma que eu deveria ter tido. Não que eu fique constantemente pensando nessas coisas e me preocupando ou perdendo meu tempo com isso, mas que eu penso como seria se as minhas escolhas fossem diferentes, ah, eu penso.

22 de jul de 2008

Dá uma dessa pra mim?


A menininha, tá? Só uma!


21 de jul de 2008

As mesmas coisas de sempre

É errado, mas eu sempre espero alguma coisa de alguém. Não deveria, mas acho difícil que alguém realmente faça tudo sem esperar nada. Eu espero e, às vezes, me desanima fazer ao pensar que se fosse o contrário, não seria feito por mim. Outras espero porque seria tão fácil fazer... Ou seria o básico, é normal que aconteça e não acontece, eu que tenho que entender que cada um tem se jeito? Eu não.

Às vezes, eu entendo que é o meu jeito mesmo. O meu jeito, por exemplo, que está empacando as coisas. Tenho uma melhorazinha e surte um bom efeito. Aí vale a pena e continuo na mudança. Porque quando a gente muda e não adianta de nada, já sabe que não é aí o problema e então não vale a pena o esforço.

Sou invocada e brigo por qualquer coisa. Não preciso de nada além de uma palavrinha ou uma cara feia pra mudar a minha pra uma cara pior ainda. E aí não jeito jeito. Mas quer saber de uma coisa? Eu vou mudar isso. Vou colocar um belo de um falso sorriso no rosto e fingir que nada aconteceu quando eu presenciar a ignorância alheia. Por que eu não gosto desse sentimento ruim que fica comigo, e só eu me preocupo mesmo, então só faz mal pra mim.

15 de jul de 2008

Do jeito que a gente é

Hoje meu post ia ser pra detonar uma pessoa. Depois de fuçar no orkut, não acreditei como aquela gorrrda teve coragem de colocar aquelas fotos. Como algumas pessoas não têm nenhuma noção do ridículo ou talvez uma auto-estima tão grande que não veja o que todas as outras vão pensar: "que sem noção". Tinha até cogitado colocar uma foto dessa pessoa aqui ou pelo menos uma parte da foto, a que a tirinha do vestido se perde entre tantas dobrinhas nas costas.

Mas na volta pra casa eu pensei absurdamente sobre tudo (depois da lente meu sono onibusal evaporou). Que pessoa feliz, ? Que sorte ela tem de não se olhar no espelho e pensar em como uma cirurgia faria bem ao morrinho do nariz ou será que a quelóide ficaria feia se colocasse silicone. Ela é gordinha, coloca um vestido e tira um foto feliz. Eu coloco um vestido e fico sem graça, porque o tamanho do quadril e da bunda deixa atrás muito levantado.

Ela está é certíssima! Então, esse post não é sobre nada que eu "ia" escrever... É sim sobre como é legal a pessoa ser e aceitar numa boa sem se preocupar com o que pensam. Ah, como eu queria uma auto-estima dessas, essa foi uma fila na qual eu não passei antes de vir pra terra firme. Em compensação na do morrinho do nariz... Xiii... Já começou de novo! rs (risos!)

Na do queixinho eu passei várias também! Mas quanto a isso eu não tenho complexo não, é chalme de família! =)

Eu e companheiras de queixinho... Blehhhhhh

13 de jul de 2008

Lado muito feminino

Eu geralmente saio de casa sem brinco, porque esqueço, às vezes sem perfume, porque acho que o cheiro vai me irritar, e sempre sem maquiagem. De maneira nenhuma, só em ocasiões super especiais. Acho chato ter que passar rímel, lápis, um brilhozinho nos lábios e o pó da moda: blush! Como minha mãe faz aquelas maquiagens super profissionais e tem tudo, em casa na verdade eu não tenho nada (só aqueles brilhos labiais da Avon que todo mundo tem).

Apesar de não ser muito ligada nessas coisas, tem uma coisa que não abro mão de jeito nenhum: fazer as unhas. Pode ser esmalte claro, escuro, com brilhinho, francesinha. Podem ser curtas ou compridas, mas toda mulher deve fazer visitas semanais à manicure (ou fazer em casa mesmo). Eu reparo na mão de qualquer mulher. Acho feio quem rói unha, não tira a mão da boca, não corta (é nojento, ver 2 unhas compridonas e o resto curtinho), com cutícula mal tirada e esmalte velho, 3 semanas com o mesmo. Tem gente também que já tem uns 30 anos e ainda tem aquela mão de criança.

Agora que voltei a trabalhar estou tendo dificuldades para cuidar das minhas mãozinhas. De sábado é ruim encontrar horário aqui no salão e depois de 2 semanas tentando, tive que eu mesma cuidar eu mesma das minhas unhas. Agora está tudo bem, me sinto até mais limpa. E esta semana estou de... Néctar! Da Colorama.

Por sinal, falar de esmalte é comigo. Recomendo esmalte escuro para ir à Praia (o branco amarela), Renda (básico) para todas as ocasiões, um rosinha bom é o Condessa com o Algodão Doce (cintilante) por baixo, Francesinha quando é pra ficar mais de uma semana e qualquer esmalte que seja Verniz e Cor por cima de um esmalte escuro. Além disse, sei fazer vários desenhos na unha, masa com a preguiça, costumo usar só o esmalte mesmo.

Hehehe... E eu sempre guardo o nome do esmalte que passo pra quando falarem "Nossa, que esmalte bonito", eu responder "É o Poema da Risque e o Cereja da Colorama"... =) Aiii que metidaaaa...!

8 de jul de 2008

Meus novos olhos

Criei coragem, marquei o oftalmo e falei que queria usar lentes de contato. Eu tinha pensado em comprar outro modelo de óculos, mas eu não fico bem com esses bonitinhos de acetato e queria mesmo tentar a lente. Tenho muita aflição nos olhos e confesso que nem maquiagem direito eu deixo passarem em mim. Massss, o dotô me desafiou.

O filho da mãe era mau educado e me tratou mau porque pensou que eu não tinha marcado consulta (por incompetência da secretária dele). Aí ele fez todas as perguntas normais e de repente, veio com aquela arma de dilatar as vistas pra cima de mim. Óbvio que eu não consegui deixar ele pingar o colírio numa boa e ele falou que provavelmente eu não conseguiria colocar as lentes.

Eu expliquei que quando eu mexia no meu próprio olho sem violência, tudo bem e ele mandou a assistente fazer um teste. Fui um pouco relutante no começo, mas nem demorou tanto assim pra ela colocar as lentes em mim. Ahhhh que mundo novo! Não tem bordinhas, não tem coisa no rosto o tempo todo e quando eu me olho no espelho, sou eu mesma!

Adorei! E nem estou tendo tanta dificuldade assim para colocá-las e tirá-las (só hoje que minha mão estava suja de sabão e eu quase tive um ataque de tanto que ardeu), acostumei e aprendi direitinho!

Agora, eu não uso óculos!

7 de jul de 2008

Mulher é tudo limpinha

Hoje aconteceu um causo aqui no serviço. Acabou o copo descartável e temos agora que usar as xícaras. Uma das meninas encontrou uma delas virada no pires e grudada. Você levanta a xícara e o pires vem junto, ou seja, alguém usou, ficou com preguiça de lavar e colocou virada de cabeça pra baixo: porquice feminina. Quem fez isso? Ninguém. Por quê? Por que toda mulher é limpinha.

Na hora da conversa, todo mundo faz aquela cara feia quando falam de alguma coisa nojenta. Mulher não sai do banheiro sem lavar a mão, não joga papel fora da lixeira e não erra a mira quando tenta se equilibrar pra não sentar no vaso sanitário. A verdade é que se todas colocassem a bunda na privada, seria mais limpinho que mulher tentando fazer xixi meio em pé, meio sentada.

Mulher não faz cocô e não tem gases. Mulher jamais ficou um diazinho sem tomar banho e também não tem chulé, mau hálito ou cheio em baixo do braço e está sempre com o cabelo cheirosinho. O perfume então, hmmmm, dilicioso. O melhor é que mulher adora chamar as outras de porca e nunca admite as coisas que faz. Coincidentemente, o banheiro feminino está sempre nojento, muito pior que banheiro masculino e nunca foi ninguém.

Não estou dizendo que toda mulher é porca de verdade, mas sim que nem sempre é 100% e o tempo todo limpa ao extremo, mas adora julgar os outros, ? Então, pense se você é tão limpinha assim, antes de fazer cara de nojinho pra qualquer coisa, ok?

3 de jul de 2008

A pergunta da semana é...

(Eu tenho ido muito ao cinema...)

E o último filme que assisti foi Wall-e. Me surpreendeu também, porque é um filme muito bom. Me admira muito que eles tenham conseguido fazer um filme com basicamente duas palavras que passe tanta emoção e sentimento. E que faça a gente torcer tanto pra que dê certo. Na verdade, não me admira não, porque esses caras aí dessa tal de Disney são muito bons, né?

Mas e então? Qual seu Disney/Pixar preferido?

Apesar de muito bom, Wall-e não está nos meus toptops, gosto demais de Monstros S/A, Procurando Nemo, Mulan, Tarzan, é muito difícil escolher um só!!!

1 de jul de 2008

Pula a fogueira iá iá...

Não interessa se é festa junina, julina, quermesse ou festa caipira de escolinha, convidou eu tô dentro. Essa época caipira conquistou o segundo lugar na lista das minhas favoritas do ano (porque primeiramente eu sou natalina, claro) e eu gosto de tudo que ela tráz, o friozinho, as comidas, o vinho quente e até as músicas sobre o casamento de Antônio.

Este ano, a fase de quermesse já passou. Aqui na Sagrado Coração começa cedo, em maio, e eu fui acho que em todos os finais de semana. Comi batata-frita, caldo verde, crepe, até tempurá tem! Oops, acho que essa quermesse não estava tão junina assim, mas felizmente, também não deixei de tomar o quentão e o vinho quente.

O pinhão esse ano ficou por aqui em casa mesmo. Minha mãe fez e a gente comeu até sair pelas orelhas, fora que é trabalhoso de comer, então é melhor comer em casa mesmo... A canjica e o arroz doce também ficaram por aqui, mas sem perder o clima caipira.

As festinhas de escola das minhas primas foram tantas, mas infelizmente não pude ir a todas. De qualquer maneira, as que fui foram muito bem aproveitadas. Na festa da Bruna teve até peixinho de verdade na pescaria (que a Isabelle pescou pra mim) e a Giuliana dançou maravilhosamente com suas trancinhas naturais e sanfona de caixa de leite longa-vida.

Tem coisa melhor que quadrilha? Eu adoro! Até dancei no último dia do curso esse ano... "Olha a cobra!", "É mentira...". "A ponte quebrou", "Já consertaram". "Olha a chuva...", "Já passou...". "Balancê...", tinha até esquecido o quanto isso era divertido!

E pra fechar as festas caipiras esse ano, no final de semana que vem tem festa julina no sítio. Não vejo a hora! O bom é que lá tem até fogueira!

...Tudo muito temperado com bastante paçoca, maria-mole, pé de moleque e bandeirinhas coloridas!

27 de jun de 2008

Pense nisso

Essa semana quis fazer um post com frases engraçadas. Não encontrei nenhuma engraçada, mas encontrei um site com frases e textos da Clarice Lispector e gostei muito.

Já que se há de escrever, que pelo menos não se esmaguem com palavras as entrelinhas.

Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome.

Ela acreditava em anjo e, porque acreditava, eles existiam.

Sou um monte intransponível no meu próprio caminho. Mas às vezes por uma palavra tua ou por uma palavra lida, de repente tudo se esclarece.

Olhe, tenho uma alma muito prolixa e uso poucas palavras.
Sou irritável e firo facilmente.
Também sou muito calmo e perdôo logo.
Não esqueço nunca.
Mas há poucas coisas de que eu me lembre.

Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade...
Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco q eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!

26 de jun de 2008

O Melhor Amigo da Noiva

Não é novidade nenhuma que escolho filmes e novelas pelos artistas que participam. E depois de viciar em Grey´s Anatomy, o mínimo que eu poderia fazer era assistir o filme do McDreamy, que tinha um título ruim e um comercial e cartaz horrível. E não dava certo nunca. Ninguém queria assistir comigo e no sábado, quando fomos ao cinema, não tinha horário pra esse filme e acabamos assistindo Fim dos Tempos.

Legalzinho e só. Achei meio estranha essa história das plantas se revoltarem de repente contra a gente, mas pelo menos a idéia é diferente. E teve algumas partes que me assustaram bastante até (já que eu morro de medo de qualquer coisa) e até umas risadinhas, mas o pessoal saiu da sala inconformado de ter assistido aquele filme idiota. Eu gostei, vai.

Nessa quarta (já que quarta é dia de cinema porque é mais barato), resolvi assistir o filme que eu tanto queria. E eu fui corajosa já que o filme era dublado e nas salas velhas do Shopping Metrô Tatuapé. Estava lotado (pobre é uma desgraça, rsrs, não pode ver uma promoção) e a poltrona que sentei estava quebrada. Tinha tudo pra ser um filme muito ruim. E foi ótimo.

Esse filme é muito legal. Mesmo com a a historinha mela-cueca, até o Du gostou. A gente deu várias gargalhadas, eu chorei (meu termômetro pra saber se o filme é do meu gosto), achei que a mulher do meu lado ia ter um ataque de rir tão escandalosamente e até esqueci que era dublado, e que a poltrona era ruim. Muito divertido, recomendo!

McDreamy não me decepcionou! =) E ainda tá bem gatão, bem diferente da época de Namorada de Aluguel que eu assisti esses dias atrás na Sessão da Tarde.

Como o tempo faz bem para algumas pessoas, né?

23 de jun de 2008

Nós

Pra ser bem sincera, não lembro do Du na faculdade quando mudei pra noite. Foi no dia 17 de outubro, mas só lembro dele a partir de uma viagem para um sítio e não me interessei não. Ele, por outro lado, diz que me achava bonita, e que lembra inclusive da primeira coisa que disse a ele já nesse passeio pro sítio (talvez porque não tenha sido uma coisa muito legal, eu disse que estava com problemas intestinais de uma maneira bem nada feminina, mas tudo bem, não estava preocupada com ele...rs).

Mais tarde fiquei sabendo que ele não era pro meu bico. Tinha namorada e já tinha muita gente interessada. Ele me adicionou no msn e começamos a conversar, principalmente porque nessa época, ele acabou com a namorada e estava muito chateado com isso. Assim foram as férias, o Du era muito legal comigo e não demonstrava interesse algum.

Quando as aulas começaram em Fevereiro de 2006, nós já estávamos bem amigos. Foi bem aí que ele começou a demonstrar certo interesse, dava umas indiretas no msn e se oferecia direto pra ir comigo até o ponto, esperava meu ônibus chegar, mas nunca disse nada, ele sabia que eu não queria, mas não desistiu. Eu tinha os meus motivos para não querer, e preferi ficar na minha.

Mais tarde, aparentemente a minha amizade com o Du passou a ser um problema pra alguns dos meus amigos e quando me vi de lado, foi justamente o Du quem quis me fazer companhia. E quando vi que os meus motivos já não me impediam de não ficar com ele, ele resolver abrir o jogo. Estávamos nas provas oficiais em junho. Ele chegou bêbado em casa, ligou o msn e falou algo do tipo "Caramba meu, o que te impede de ficar comigo?", ele contou que estava afim há muito tempo e que a gente se dava tão bem, que não tinha porque não tentar.

Hahahaha, tudo começou no dia 23 de junho e eu não sei explicar como, mas não desgrudamos desde então. Ele foi tão mágico que não teve como não se apaixonar completamente. No dia 15 assistimos O Pequeno Príncipe juntos e ele conheceu meus pais. No dia 23, um mês depois, fomos juntos ao show do Kid Abelha e soube neste dia, que ficaríamos juntos para todo o sempre.

No início das aulas ficamos um pouco sem graça, mas um professor, ao nos ver separados disse: "Vocês estão namorando, né? Parabéns, eu vi vocês dois no shopping e sabia que não tinha como vocês ficarem separados". O Du conquistou tudo. Não só eu sou apaixonada por ele como também meus primos, tios, amigos, avó e pais. Tive a sorte de encontrar um petista palmeirense e não pude perder essa oportunidade.

Nós não temos um lindo começo, com amor à primeira vista ou apaixonados desde 50 anos atrás. Ele teve que trabalhar um poquinho, rs, e nós soubemos construir uma linda história. Com as suas complicações, claro, como todo casal, briguinhas e ciúmes, mas temos um companheirismo e cumplicidade que talvez não seja tão comum assim por aí. Tantas viagens, jogos do palmeiras, horas assistindo seriados, cinemas, lugares novos pra comer, fotos, dias de faculdades, ligações, festas, tanto tudo! Agora ele está até me ensinando a dirigir descentemente...

Hoje nós completamos 2 anos de namoro. Eu nem sei como passou tão rápido, mas nós já fizemos tantas e tantas e tantas coisas juntos e nos amamos tanto, que é fácil ter a certeza que ficaremos juntos, se tudo der certo, para todo o sempre.
Te amo mais que tudo.

18 de jun de 2008

Coisa de mulher

Poupo meus elogios para as pessoas sem nenhum motivo muito aparente. Na verdade, até penso, que roupa bonita, que brinco bonito, mas não é sempre que o pensamento sai. Também não faço muita questão que repare em mim não.

Esses dias estava lembrando da formatura e até comentei com a Taís. Não me lembro de ter recebido elogio de nenhuma outra formanda, só das minhas tias, tios, pais e primos. Eu estava é pensando como eu estava quadrilhões de vezes mais bonita do que todas elas. E acho que é exatamente isso que elas pensavam em relação a mim.

Então a gente pára, se olha, dá um grande look no vestido, repara no cabelo, vê se a maquiagem foi bem feita e pensa: "Aff, tô bem mais linda". Aí fica aquela situação meio chata, com ambas as pessoas esperando um elogio. E nada. Ainda rola um "Ah é, né, você tinha comentado que ia deixar o cabelo solto... Legal...", e pára por aí. Homem não tem essas frescuras, né?!

E justamente quando comentávamos sobre isso, a Taís falou: "Ainda bem que nossa formatura foi separada né...Porque na do Camargo que foi junta, eu estava muito mais linda que você". Não, querida, eu estava muito mais linda que você, anos-luz mais linda... Hahahhahahahaha....

Eu não disse?

15 de jun de 2008

Sunday Musical

(Porque eu sou uma amiga legal...)

1. Colocar uma foto sua (tem q ser foto individual)... A última que tirei no aniversário da Giulianna

2. Escolher uma banda/grupo/cantor e responder somente com títulos de suas canções... Eu juro que ia ficar muito mais legal se fosse Britney Spears...rsrsrs Mas já que as perguntas são em português, escolhi Kid Abelha.
3. Escolher 8 pessoas para que façam o teste, sem esquecer de avisá-los no seu fotolog... no meu caso, blog. Então, não sobraram muitas pessoas pra eu escolher, então quem se sentir com vontade de copiar, copie! rs
1. Você é homem ou mulher? Fuga número 2.
2. Descreva-se: Eu tô tentando.
3. O que as pessoas acham de você? Apenas timidez.
4. Como descreveria seu último relacionamento amoroso? Lágrimas e chuva.
5. Descreva sua atual relação com seu namorado ou pretendente: A fórmula do amor.
6. Onde queria estar agora? Na rua, na chuva, na fazenda.
7. O que pensa a respeito do amor? Tudo de nós.
8. Como é sua vida? Por que não eu?
9. O que pediria se pudesse ter apenas um desejo? Um segundo a mais.
10. Escreva uma frase sábia: Vida de cão é chato pra cachorro.

13 de jun de 2008

Fase Chiquititas

Eu gostei muito de Chiquititas. Gastei um dinheirão, comprei revistas, colecionei figurinhas, tinha cds, roupas, fui aos shows e ganhei promoções pra conhecer de pertinho. Me correspondia com eles como se fossem meus amigos. Recebia vááárias cartas da Argentina. Sabia as coreografias de cór e decorava as falas.

A novela começou quando eu tinha 10 anos. A novela durou uns 4 anos, mas eu não assisti tudo isso. Gostava demais de todas, mas me identificava em especial com uma delas, a Cris (Francis Helena Feliciano). A personagem se achava gordinha e vivia se apaixonando pelos meninos errados... E eu participei de uma promoção logo que teve uma reviravolta no elenco e conheci vários chiquititos recém saídos da novela, entre eles, a Cris.

Nós fomos jantar em um restaurante chiquetoso e ficamos conversando e tirando fotos. A partir daquele dia, Chiquititas perdeu o encanto. Eu assistia a novela, dançava, via os shows, mas não queria mais autógrafos e fotos com os artistas. Qual a graça? Não que a Francis tenha sido chata comigo, pelo contrário, mas ela não era a Cris.

Chiquititas foi muito importante na minha vida. E fez a tietagem acabar ali mesmo com qualquer artista. Não dou mais um centavo em uma revista. Até quis conhecer de perto a Sandy e fui em vários shows, até mais de uma vez no do Kid Abelha, mas música é a própria pessoa que está ali, né? Ator/atriz não, a gente se encanta com o personagem. Por isso que eu nem fui atrás do Guilherme Berenger (gde amor da minha vida!!! rsrsrs), Max Fercondini, Daniel de Oliveira e deve ter tido mais alguns que eu não lembro...

O que interessa é que Chiquititas talvez tenha sido um grande marco porque prolongou minha infância, o que não acontece muito com as crianças de hoje em dia (uma prima minha de 8 anos disse que brincar de boneca é chato...). Ainda sim, eu apóio, e por isso acho legal que muitas das minhas primas gostem de RBD, Floribella, High School Musical e etc. Apóio e participo, pra que elas curtam um pouquinho mais da infância como eu tive a oportunidade.

Ah! E fase Chiquititas é porque às vezes, eu ainda pego meus cds, minhas fotos e dou uma futucada pra ver se tudo continua inteiro. Aí eu escuto uma ou outra música e lembro de como era bom ser criança...
Francis Helena (Cris) e eu

Eu, Carla Díaz (Maria) e Laura Feliciano (Laurinha)

Mariane Oliva (Marian), Pierre Bittencourt (Mosca) e Guilherme ? (Guile)

12 de jun de 2008

A pergunta da semana é...

O que você faria se encontrasse seu artista preferido?

Surgiu esse assunto no salão esses dias. Uma das clientes está trabalhando no Rio e vive no aeroporto de lá, cheio de famous people. Ela estava contando que não tem coragem, mas que tem um monte de gente que pede autógrafos e fotos. Segundo ela, só nessa semana encontrou Cléo Pires, Flávia Alessandra, Leandra Leal e Rodrigo Faro.

Eu acho que não faria nada também, só ia ficar olhando pra eles... rsrs, reparando. Massss, se eu encontrasse a Angélica, eu corria atrás dela e pulava! rs Com certeza pediria um autógrafo (pra que serve um autógrafo?) e ia tirar uma foto e colocar no orkut!!! Ah, a Sandy também. Acho que só, a Angélica é a única pessoa famosa que morro de vontade de conhecer pessoalmente, já que ela me fez companhia durante toda a infância!


(Super romântico meu post no dia dos namorados, né? É que quando eu falei feliz dia dos namorados pro meu, ele disse "ah é, né? feliz dia dos namorados...", então eu revoltei.)

8 de jun de 2008

Amigas

(Porque eu estou em uma fase Chiquititas da vida, mas isso fica pro outro post...)

Não há memória onde não apareçam
E nem lembranças em que elas não estejam
Tanto nos dias tristes e felizes
Foi com elas que eu ri e chorei

Se estou longe as sinto por perto
Nunca ninguém vai nos separar
Elas guardam todos meus segredos
É um tesouro a nossa amizade

Amigas, amigas
Companheiras da minha vida
Amigas, com vocês eu inventei
Um mundo de carinho a dividir com vocês
Amigas
As melhores que sonhei
Amigas, amigas
Presentes da minha vida
Amigas, com vocês eu aprendi
Que juntas jamais seremos vencidas, amigas

Amigas para sempre


Vocês nem tem idéia das coisas sobre as quais conversamos quando tiramos essa foto aí... hahahaha...

5 de jun de 2008

Dia daqueles...

Hoje estou feia. Parecendo umas dessas bruxas que andam por aí com três narizes cheinhos de verrugas cabeludas. Meu cabelo está sem jeito, me arrependo de ter cortado, queria ele comprido e agora está nesse meio-termo que enrosca no pescoço. Minhas roupas não servem mais, também, que roupas aguentam 5 novos kilos a cada dia? Não estou mais indo pra academia e já me sinto flácida. Não que estivesse adiantando a academia, mas agora estou bemmm mais gorda.

Meus pais, definitivamente não me amam mais. Minha mãe esqueceu de me contar que foi visitar a neném da Solange e eu fiquei extremamente magoada com isso. E eles esquecem o tempo todo que eu não como pão e ela faz bife com tomate (tenho nojinho!), sinal de que perderam toda a consideração pela minha pessoa. Ontem, quando eu disse que não queria o purê, eu não queria mesmo. Só comi porque estava com muita fome (e porque preciso manter os 5 novos kilos).

Eu e o Du estamos pra terminar. Ele definitivamente não gosta mais de mim. Quando liguei pra ele e caiu na segunda linha, tenho certeza que ele tava falando com alguma outra e não quis me atender. Ele também gosta mais da tv nova do que de mim e isso é o fim. Ele tem sido indiferente em todas as novas conversas e eu sinto um vazio dentro de mim que não tem como preencher.

A Taís também não é mais minha amiga. Ela não quis me atender no telefone hoje. Pediu até pra avó dar a desculpa de que ela dormiu porque estava com dor de cabeça, mas eu sei a verdade.

Quis que a velhinha explodisse hoje quando ela pediu meu lugar no ônibus. Eu não queria dar! Dei de mal gosto. Fiquei irritada também com o motorista do ônibus quando ele deixou uma mulher mendiga entrar pela porta de trás, já estava apertado, ela estava fedida e eu tinha acabado de perder meu lugar. Se ele quer fazer boa ação, que fique perto dela! Aí pensei como a vida é injusta comigo, como eu não tenho amigos e como sou imprestável.

Chorei assistindo Malhação. Cúmulo, eu sei. Mas foi emocionante! Quando o Gustavo cantou a música no festival que ele escreveu pra Angelina eu não contive as lágrimas. Elas foram confundidas com uma gigante gargalhada logo depois que a Yasmim fez alguma piada tosca que eu normalmente acho engraçadinha mas não chego nem a sorrir.

Agora sim vocês sabem como é uma mulher no auge da TPM. Logo passa, e eu desacho tudo que estou achando.

3 de jun de 2008

Eu não vou me acostumar...

Não vou mesmo. Tem coisas que a gente não acostuma nunca. Por exemplo, acordar cedo. Eu faço isso desde a quinta série, mas eu não me acostumei ainda. Fico sonolenta a manhã toda, meio lerdinha, e quando chega o domingo, eu durmo até tarde, não tem essa de "estou acostumada a acordar cedo".

Outra coisa que não vou me acostumar é com a minha avó. Ela era ativa, cozinhava tão bem, como assim agora ela fica resmungando na cama e se recusa a dobrar as pernas pra sentar no banheiro e fazer xixi? Não é nem justo... Minha mãe pode fazer quantos feijões com escarola ela quiser, e minha tia as porpetas, nenhuma tem o gosto das da minha avó.

A morte é outra que não tem jeito. Quando abro sem querer um arquivo no hospital dizendo "tal pessoa chegou com tais problemas e foi à óbito às tal horas do dia tal", eu fico profundamente triste e penso como deve ter sido chato, como não deve estar a família, se foi recente ou não...

Pior que a morte, acho mais difícil ainda ver alguém que está muito mal e não poder fazer nada. Ler os posts, não saber o que comentar mais, não saber o que falar em uma ligação, não saber o que fazer pra ajudar porque sei que não vai diminuir em nada a dor. Não consigo me acostumar, não sei o que fazer. A situação é tão nova. Tem coisas que, de verdade, precisam de muito mais que anos pra que a gente get used to it...

2 de jun de 2008

A pergunta da semana é...

Você luta pelo que realmente quer?

Tudo bem que arianos nem sempre jogam limpo, mas admiro um pouquinho o quanto são determinados e lutam pelo que querem.

Eu confesso que apesar de querer muito algumas coisas, nem sempre brigo por elas o quanto deveria. Às vezes penso até que se eu fosse mais esforçada ou menos preguiçosa, alcançaria mais meus objetivos. Por não conseguir, acho que apesar de estar fazendo tudo que posso, parece que não estou me esforçando o suficiente, se não deu certo, é porque eu deveria ter brigado mais.

Aí repenso. Eu deveria ter brigado mais ou é apenas meu superego me cobrando mais? Acontece que eu acho que eu não dou o máximo de mim pra conquistar as coisas que quero de verdade.

31 de mai de 2008

O caso do velho

Aconteceu sexta-feira no metrô. Depois da normal confusão de entrada na Sé sentido Corinthians-Itaquera, às 2 horas da tarde (não é pico, mas está sempre cheio), um senhor em pé, bem idoso, com aparelho de audição e todos os fios brancos começou a gritar com um jovem que estava sentado no banco reservado: "Você é um idiota sem educação, um besta, um sujo, eu vou meter a mão na sua cara" e blá blá blá.

O rapaz sentado apenas dizia "bate então". E o velho revoltado: "você acha que eu não tenho coragem??? Você vai ver quando a gente sair daqui, eu vou quebrar a sua cara". A cena era ridícula, o velho estava para ter um ataque. Aí então, em voz alta, ele começou a explicar o acontecido. Disse que pediu pro menino dar lugar pra senhora com a criança no colo, e que o menino achou ruim. Então, ele pediu desculpas com um tapinha nas costas e o menino mandou não encostar. Foi aí que começou a confusão. E o velho voltou a gritar com o menino.

"Você sabe que esse banco é pra idoso ou mulher com criança no colo?", perguntou o velho. A resposta foi "eu sei dos meus direitos, senhor". "Não vai me dizer que você é aleijado?!". Nessa hora, o menino que estava sentado com um guarda-chuva entre as pernas, sentou o guarda-chuva na cabeça do velho e a confusão começou. Todo mundo começou a xingar o menino, ficaram do lado do velho e me falaram pra segurar a porta, coisa que não consegui. A mulher então quebrou o "alerta" de segurança e assim que parou no Brás, os guardas já estavam lá.

O velho se sentindo com a razão, apoiado por todos foi em direção ao guarda. E o povo apontava "é ele o rapaz". O guarda falou então pro rapaz sair do metrô e quando ele saiu, pra surpresa geral, ele tinha problema na perna sim e por isso, tinha direito sim de se sentar no banco reservado sem ter que ficar dando maiores explicações pro velho. As portas do metrô se fecharam e o caso ficou pra trás, mas agora os comentários eram outros. Todos diziam como o velho era intrometido, que ele estava errado e blá blá blá.

Moral da história? Se cada um cuidasse da sua própria vida, ah como seria bom...

29 de mai de 2008

Como se fosse a primeira vez

Acho que todo dia 1 sempre será como se fosse a primeira vez...

E justamente na semana em que completaria 1 ano em casa, arrumei um estágio. Lá onde faço curso, eles fazem no mesmo dia uma prova de conhecimentos específicos e uma outra sem noção do tipo "O que você faria no seu primeiro dia de estágio". Aí, eles classificam as pessoas e encaminham para as vagas de estágio conforme elas vão aparecendo. Imaginem o quanto não fiquei surpresa quando fui chamada, a segunda ou terceira da minha turma (são três turmas).

Como as coisas costumam ser mais difíceis pra mim (o que tende a mudar, pois estou seguindo os conselhos da minha mãe de ser mais positiva!), o lugar para o qual fui encaminhada precisava de entrevista. Das cinco meninas enviadas, ficariam três. Eu tive umas crises de ansiedade que levou ao post aí de baixo, mas felizmente eu fui escolhida. Nova crise que me fez parar no médico com febre e dor de garganta, mas hoje comecei meu estágio, finalmente!\o/

Estou estagiando no Regulatório da Pesquisa Clínica do Hospital do Câncer. É por um curto período de tempo, mais mesmo pra gente ter uma prática na área e eu estou muito feliz =). Primeiro dia é sempre primeiro dia, né? A gente não sabe direito o que falar, o que fazer, pra onde olhar, mas acho que deu tudo certinho. Quem vê pensa que eu nunca trabalhei em outro lugar, é quase como se eu já não tivesse tido outros 3 primeiros dias em outras empresas....

E eu sei que é só um passinho, mas o começo é assim mesmo, pelo menos já é alguma coisa. Como disse, estou feliz!

27 de mai de 2008

Vai um pouquinho de ansiedade aí?

Minha mãe conta que fui é bem preguiçosa pra sair da barriga, mas desde que me entendo por gente, tenho pressa. Pode até ser por causa do signo, aquarianos costumam ser pra frentex, mas eu acho que sou só eu mesmo.

Balanço as pernas o tempo todo, já contei isso aqui, e acho que é uma tentativa de apressar o tempo, fazer o relógio andar mais rápido. Não resolve, mas sempre sofro pra que as coisas cheguem rápido, que passem logo e isso atrapalha, porque nem sempre curto tudo que dá.

Quando era pequenininha, sofria com os passeios da escola. Na semana, eu tinha febre, passava mal de tanta ansiedade e quase não acreditava quando realmente chegava. Achei que com o passar do tempo me acostumaria com novidades e seria diferente, minha mãe mesmo falava isso pra mim. Como eu estava enganada...

Acho que hoje em dia é pior. São as entrevistas, provas e concursos, festas gigantes, pessoas pra conhecer, coisas pra mostrar. Eu tenho não só a febre, o mal-estar, como dor de barriga dias antes de acontecer o que tem que acontecer. Parece que é o primeiro-beijo, todas as vezes que tem alguma nova situação pra passar.

Como eu disse, não sei se é o signo, se sou eu mesma e se um dia passa. Sei que estou disposta a dividir minha ansiedade com quem quiser! É muito só pra mim =/ Não quero nem ver, quando eu for casar, vou passar a semana inteira no banheiro, depois passar em um hospital pra hidratação e só depois tem casório...

26 de mai de 2008

Tem lembrancinha?

Quem não gosta de uma boa lembrancinha??? Eu aceito qualquer uma! Pode ser de casamento, noivado, bodas de ouro, chá de bebê, nascimento, realmente não importa. O que importa é que seja bonitinha e útil!

Sempre lembro de pegar uma lembrancinha no final das festas. Tem umas super úteis. Desde uma caixinha de madeira que está atualmente na moda, até os imãs de geladeira que uso no quadro de fotos. Pode ser um porta-lembrete, pode ser um pesinho de papel feito de biscuit, eu topo.

Foto é uma lembrancinha que não conta muito... A gente não tem muito o que fazer com ela, ainda mais porque é dos outros e acaba sendo perdida em algum álbum da família. Os buffets que têm inovado pra caramba ultimamente, como sempre consigo uma lembracinha na festas das crianças, tenho, por exemplo, a bola do "Território da Alegria" e o copo do "Happy Kids". Abaixo a sacolinha surpresa! Abaixo a sacolinha surpresa! Só tem porcarias e coisas engordantes.

Melhor que lembrancinhas, são os brindes em feiras e eventos. Por favor, me dêem sacolas, quanto mais, melhor! Eu adoro ganhar aquele monte de papel que eu nunca vou usar pra nada. Depois, conto a quantidade de canetas (brinde mais comum) que adquiri pelos corredores e às vezes, tem até uns brindes extras, como uma garrafinha de água ou um termômetro do humor.

Dá uma olhada na última que ganhei. É do casamento de uma cliente da minha mãe. Mesmo não indo no casamento, como a gente participou do dia dela, ela trouxe uma lembrancinha pra cada uma.


Não é lindinho? Como não se apaixonar por uma lembrancinha???

22 de mai de 2008

Família Costa

Quanto eu era pequena, minhas primas falavam que eu não era prima delas porque o nosso sobrenome era diferente. Eu ficava triste e falei até pro meu pai que odiava ser uma Lepore. Minhas primas eram Costa, como a minha mãe e eu não era nem filha da minha mãe e nem parente das minhas primas e tias preferidas.

É que a família Costa é assim, todo mundo é maluco. Eles são divertidos, engraçados, companheiros e principalmente unidos. Toda família tem seu lado meio obscuro, mas de uma maneira ou de outra, essa aqui se sai muito bem de todas essas enrascadas. Também, são 9 irmãos, 9 cunhados, uns 20 filhos, com 2 já casados e com mais 4 filhos.

Acho que o principal para saber o quanto uma família é unida, é permanecer unida mesmo quando não há mais base. Meu avô eu nem conheci. Minha avó se foi há 4 anos. E a gente ainda vai na "casa da vó " pra fazer churrascos, festas e encontros, mesmo que ela seja agora apenas de um dos tios. É assim que a gente está acostumado a chamar e querendo ou não, lá continua sendo o cantinho mais aconchegante para encontrar a turma.

Já a família do meu pai, os Lepore, não são nada unidos. Desde o falecimento do meu avô há 2 anos, eles não quiseram saber de mais nada. Não tem mais Natal, não tem mais Sexta Santa, não tem mais nada. Nem a minha avó foi suficiente pra manter a família unida. Acho que por isso, desde pequenininha eu quis ser Costa. Já sentia as vibrações malignas...

Eu não sou parenta de nome da Julie Costa Silva ou da Gabriela Cristine Costa. Mas minhas tias casaram com uns italianos chatos que nem meu pai e também não colocaram o Costa. E apesar de também não ser parenta de nome da Bruna Caputto e nem da Giuliana Pandolfi, nós somos bem no fundinho todas um poquinho de Costa.

E seja bem-vindo à família Costa, Pedro Henrique Caputto, você caiu no mundo na família certa!

19 de mai de 2008

Ela

Eu esperei a ocasião certa. Achei que talvez no Natal, já que somos tão natalinas, em algum dia dezoito à 1:22, ou até mesmo no aniversário dela. Mas aí, todas as vezes que sentava pra escrever eu pensava que seria muito óbvio um post assim, por exemplo, no aniversário. Eu queria mais, queria retribuir aquele post, mas não sabia como.

Percebi que não precisa de datas especiais para isso. Era só sentar aqui e escrever... Mas escrever o quê?

Eu não sei se vem de outras vidas, se vem da nossa boa vontade, naturalidade ou sei lá o que.

Quando conheci a Taís, eu não achei que passaria daquela aula da Patrícia. Achei que ela tinha muitas pintinhas no rosto e ela foi antipática comigo na hora do intervalo. Lembro tão bem do primeiro dia de aula e da primeira vez que nos encontramos no ônibus, mas não lembro como essa amizade se desenvolveu. Ela era chatinha, falava que gostava do Rrós (sério, não Ross, Rrós) de Friends, tinha o cabelo vermelho (eu já falei o quanto eu não gosto de pessoas com os cabelos vermelhos?) e pagava um pau pro primo (absurdo!). Sei que não sou o extremo da socialização (e nem ela) e a gente se dava bem.

Combinamos de ir ao shopping pra assistir algum filme que nem lembro e acabamos ficando o dia inteirinho lá. Sentamos em um banco e encontramos defeitos em cada ser humano que passava na nossa frente. Pronto. Viramos melhore amigas. Desde então, nós grudamos. Eu encontrei finalmente, a irmã que eu nunca tive.

Ela estava sempre aqui em casa, passava férias e mais férias aqui. Tivemos nossos blogs juntas (e ela sempre dizia o quanto nossa amizade estava no fim), foram incontáveis idas ao cinema, playcenter em todos os aniversários, muitas festas, baladas, viagens, filmes, shows, até nossos namorados eram amigos. A gente tinha o cabelo igual, tamanos diferentes (tá, continua assim). Teve épocas de eu chegar sozinha no Camargo e perguntarem "Cindy, cade sua outra metade?" e vice-versa. Lá também dividiamos as matérias, português, história e geografia com ela. Química, física e biologia comigo.

E ela liga aqui em casa em qualquer hora (como acabou de fazer agora!), não importa se é 6 da manhã ou 11:42 da noite. Minha mãe me acordava de manhã e ligava pra acordá-la nas épocas do Camargo (pra ela não perder o ônibus). E principalmente, apesar de tantas coisas juntas, descobri com ela que seu melhor amigo e você podem fazer tudo, ou nada e ainda sim, terem bons momentos juntos.

Shakespeare tá velho, eu sei. Mas tem uma frase dele em todos os cartões que ela me deu, seja de natal ou aniversário. Tem nas infinitas cartas também. Ela se fez importante em cada pedacinho por onde esteve. Ela é sobrinha das minhas tias, prima dos meus primos e filha dos meus pais. Eu falei errado, ela não é a irmã que eu nunca tive, é a única irmã que eu tenho.

Sabe, não importa a porrada de coisas que somos diferentes. Nem o outro tanto que somos tão parecidas. O que importa é que eu sei quando ela não está a fim de conversar, e ela sabe quando eu estou de mau humor. Importa que a gente discute nossas diferenças e depois divide um chocolate como se nada tivesse acontecido, eu fico com a parte branca e ela com a preta e nós sabemos que isso nunca vai mudar, mas isso não incomoda, porque somos felizes assim.

Hoje ela estava estranha comigo. Eu achei que realmente era o fim da nossa amizade. Deixei um scrap brava! Tirando os fins de semana, ela nunca fica sem me deixar um scrap. Aí eu sentei aqui e comecei a escrever o post. O telefone tocou (23:18) e era ela.
"Alô?!?!?!?!"
"Oiiiiiiiiiiiii, tudo bem???"
"Tudo, seu telefone mudou, não reconheci o número"
"Ah é, nem sabia..."


E viveram felizes até acharem de novo que era o fim da amizade...


Em alguma aula da Tânia em 2003

18 de mai de 2008

A pergunta da semana é...

Como você está hoje? Auditivo, visual ou cinestésico?

Lembrei de uma palestra realizada pelo Marcelo Brotti ainda nas épocas de Camargo. Ele descreveu os três aí de cima de uma maneira bem divertida e nos deu um teste. Eu nem entendi na época direito, achei que ou você era um, ou outro, ou outro.

Pesquisando na net sobre Programação Neurolinguística, percebi que não, que você "está" uma coisa ou outra e o mais aconselhável é trabalhar os outros sentidos, para que todos estejam bem desenvolvidos.

Este foi o único teste que encontrei: http://somostodosum.ig.com.br/testes/pnl/exercicio1.asp

Procurem mais coisas sobre isso! É interessante!

Últimamente, os resultados pra mim tem dado uma porcentagem significantemente maior pro lado "cinestésico".

16 de mai de 2008

Post especial nº100 - Curiosidades

10 Peculiaridades
-Não sou amiga de pessoas que respiram "chiando"
-Enxugo os braços, rosto e a parte da frente do corpo com o chuveiro ainda ligado, com a água caindo nas costas pra ficar quentinho
-Procuro o vestido de noiva perfeito desde uns... 10 anos de idade
-Sempre choro no meu último dia de TPM (aí sei que a TPM está no fim)
-Durmo sem meias e com os pés procurando um cantinho gelado da cama não importa o frio
-Minhas pernas são tortas, em X
-Pego orelha de qualquer um que estiver do meu lado se me der vontade ou se eu estiver com soninho (quando estou lavando os cabelos das clientes da minha mãe, abuso das orelhas delas)
-Balanço as pernas o tempo todo (TODO) e se me manda parar, dura uns 3 minutos
-Não divido comida (não me peça e se eu oferecer não aceite, é por educação)
-Quando ouço música no metrô sempre fica cantando junto, baixinho e com medo que o fone tenha desconectado um pouquinho e que as pessoas também estajam ouvindo altão

10 Maiores medos
-Perder meus pais
-Ficar louca de vez
-Não conseguir um emprego nunca mais
-Não poder ter filhos
-Ver alguém que já morreu
-Ser enterrada viva
-Perder o Du por algum momento idiota de TPM
-Nunca viajar pros lugares e países que quero conhecer
-Não me casar
-Não conseguir comprar um casa

10 Músicas mais ouvidas ultimamente
-Um minuto para o fim do mundo - CPM22
-Way back into love - Hugh Grant & Drew Barrymore
-Tudo por você - Sandy
-Sapato velho - Roupa Nova
-American pie - Madonna
-Pode chorar - Geração vanera
-I get knocked down - Smash Mouth
-Sugar sugar - The Archies
-You´re still the one - Shania Twain
-A little respect - Erasure

10 Seriados que acabei viciando
-Friends
-That´s ´70s Show
-Charmed
-Lost
-Grey´s Anatomy
-Popular
-Desperate Housewives
-Party of Five
-America´s Next Top Model
-Smallville

10 Comidas que me fazem sorrir
-Pãozinho quentinho com manteiga
-Morango com chocolate
-Bacalhau com purê de batata, requeijão, catupiry e cheddar
-Ribs do Outback
-Macarrão parafuso à bolonhesa
-Nescauball ou Estrelitas em qualquer hora do dia
-Bife à milanesa com batata frita
-Sorvete (daqueles americanos) sabor rosa
-Leitinho com chocolate (e orelha)
-Pão de queijo

10 Histórias que só comigo mesmo
-Ana Carla contou pro menino que eu gostava dele na terceira série e ele veio no meio do recreio e falou "eu não gosto de você" na frente de todas as minhas amigas
-Uma menina dividiu um namorado comigo sem eu saber e ainda achava que tinha razão
-Me declarei pra um idiota na oitava série e como ele era do segundo colegial ele disse que era coisa de criança, mas que ia passar logo (agora ele baba, baby, porque eu fiquei bonita, mas ele continua feio)
-Vinte por cento dos meninos que beijei descobriram-se homossexuais um tempo depois
-Fui uma vez com um menino no cinema e no único beijo que ele me deu, todo mundo riu do filme e ele disse "que droga! a gente perdeu"
-Meu (na época) melhor amigo quis me levar pro banheiro pra provar que era homem depois de umas fofocas (o que lógico não aconteceu e por sinal, acho que ele não é mais homem)
-Um ex-namorado não quis ir comigo no cinema com a desculpa de que não queria que minha melhor amiga fosse junto, mas depois descobri que era porque ele tinha prometido ir na casa da outra naquele dia e ela tinha ficado muito brava com ele
-Quando conheci meu sogro, ele me chamou pelo nome da ex-namorada do meu namorado
-Uma vez me aprumei toda porque ia pra uma festa que tinha "alguém" especial e ele estava bêbado, drogado e beijando outra (depois desse dia ele nunca mais olhou na minha cara)
-Um ex-namorado idiota me falou pra não ver ele mais de rabo-de-cavalo porque eu ficava feia... FEIA - quem fala isso pra namorada?

10 Coisas das quais não me orgulho
-Assisto Malhação
-Ouço Tupi FM mesmo quando meu pai não está no carro
-Danço Rebeldes com as minha primas
-Danço Floribella também...
-Rouge também... Tá bom, pra dançar Rouge não preciso das minha primas, toca na balada e eu danço. Se não toca eu encaixo o passinho do "Assereje...Rá... Derrre..."
-Ganho Kinder Ovo na Páscoa e me divirto com a surpresa
-Sou louca pela Angélica desde os meus 5 anos, quando ganhei o disco e aprendi a dançar "Pare, mãos ao alto, é um assalto eu quero roubar seu coração"
-Durmo com a minha mãe quando dá vontade
-Não sei andar de bicicleta e acho quase improvável que eu aprenda um dia
-Uso colônia "Mamãe e Bebê" todos os dias, mesmo por cima de outro perfume

10 Coisas que eu queria fazer(, mas... - ainda... - e vai dar certo... -, mas deixa pra lá... - ,mas tenho preguiça... - , mas não tenho coragem...)
-Ballet
-Faculdade de Marketing
-Curso de Italiano
-Licenciatura
-Faculdade de Pedagogia
-Faculdade de Medicina
-Faculdade de Turismo
-Regime
-Dança de salão
-Faculdade de Veterinária

10 Momentos inesquecíveis
-Quando passei no Camargo Aranha
-Minha festa de quinze anos
-Show do Kid Abelha com o Du
-Quando tive dor de ouvido na aula de matemática do cursinho
-Quando fiquei sabendo do meu avô
-As formaturas
-Quando nos despedimos do Alexandre e da Amanda em frente ao Trianon e ele perguntou se estávamos de carro
-Quando resolvi que não faria mais nenhuma das minhas manias e voltei pra casa de ônibus chorando, olhando pro chão
-O dia que minha mãe caiu na rua e machucou o joelho voltando do mercado
-Quando meu cachorro morreu

10 Fotos que mais gosto