22 de fev de 2009

Comprometimento

Ser estagiário e trabalhar depois que acabou a faculdade é uma coisa totalmente diferente. Quando a gente é estagiário, pode existir uma coisa que quando não se é mais estagiário é MUITO maior: comprometimento. Enquanto estagiáro, o comprometimento é com a faculdade. Horário, provas, trabalhos. Eu não adimitia sair 10 minutos mais tarde. A faculdade era mais importante, sem discussões.

Agora, com 1 ano de formada, reconheço que poderia ter dado mais de mim. E muitas vezes, no meu atual emprego, responsável em grande parte pela minha ausência no blog, eu tenho lembrado da minha ex-chefe, Gisele.

A Gisele era uma pessoa diferente. Ela conversava comigo sómente o básico. Ela era na dela, e eu reclamava de sua frieza, mas em nenhum momento posso dizer que ela tenha sido indelicada. Eu reclamava que ela não me passava as coisas, mas não consigo me lembrar de uma única vez em que ela tenha se recusado a me ensinar alguma coisa. Em nossas poucas conversas "pessoais", ela sempre me contava casos de conquistas através de força de vontade e fé, e eu teimava em achar que aquilo era em partes, besteira.

Ela não respeitava horário. Podia chegar até atrasada, mas lembro de várias vezes em que ela comentou ter saído mais de 10h00 da noite... Ela dizia preferir almoçar às 11h30 porque aí a tarde rendia mais. Nos dia mais conturbados, em que ela não almoçava, ela me falava pra sair, porque não pode ficar sem almoçar. Ela trabalhava pra pessoa certa. O presidente da empresa que via seu trabalho e elogiava, e ela não se preocupava em agradar mais ninguém.

Eu achava na época que era besteira tudo que ela fazia por eles. Agora, que me vejo fazendo tudo isso, entendo a Gisele. Fico muitas vezes até a hora que é necessário, fui a primeira a dizer que queria começar a almoçar mais cedo e se eu hego um pouquinho atrasada compenso quando precisa. Tento deixar o mais claro possível, para quem realmente interessa, as coisas que faço e quardo todos os meus e-mails de elogio. Sei que ainda dá pra ir muito longe e eu faço de tudo pra continuar crescendo. Meu comprometimento hoje é imensamene maior e incomparável com meu comprometimento da época de estagiária.

Tenho muito ainda que aprender. Ainda aguardo que o tempo me ensine que as coisas se resolvem independente da minha preocupação e dor de barriga. Tenho que deixar as preocupações lá, assim que eu echo a porta, coisa que ainda não consigo também. Mas muita coisa, além de entender hoje a Gisele, agradeço por ter aprendido com ela, como por exemplo a arte da embromation que ela tinha para escrever e-mails.

Por causa do comprometimeto, hoje eu acho o teclado da minha casa estranho (pois eu acostumei com o do serviço), raramente ligo o computador em casa fora do final de semana, chego tarde e não tenho pique pra postar e essas coisas... Estou em uma fase de adaptação e de união, pra não deixar que nada falte ou sobre na minha vida. Vai dar tudo certo!

Happy Carnaval, people!