28 de nov de 2009

Vida Nova

Nesta semana, verde passou a ser minha cor preferida e eu aprendi que o Palmeiras mesmo perdendo, será meu time independente de qualquer coisa. Meu pai disse que homem que é homem, muda de mulher, mas não muda de time. Eu expliquei pra ele que eu não sou homem, mas que não vou mudar de time mesmo assim.

Nesta semana também, decidi que todos os dias, eu preciso fazer uma coisa nova. Todos os dias! Então essa semana foi uma semana realmente de estréias. Peguei vários ônibus, metrôs e trens diferentes, conheci 03 novas pessoas e conheci melhor mais 04. Aprendi a usar uma máquina interessante de fazer capuccino e aprendi um bocado a fazer coisas que eu conhecia de maneira diferente. Comprei ingressos de teatro pela internet.

Adepta a novos sabores, sexta passei vergonha no restaurante japonês. Mas tuuudo bem, porque o que importa é a coisa nova e eu estou aberta a novas coisas. Comemos também em uma pizzaria nova. Fomos para comer pizza e comemos lanche. Comi uma trakinas nova sabor sorvete de chocolate e comi em uns 04 novos lugares.

Pedi informação para uma menina do meu lado no ônibus, isso nunca tinha acontecido na minha vida, fiquei muito orgulhosa de mim. Usei roupas e sapatos novos e estou com um esmalte rosa que eu nunca tinha usado antes. Errei. E nem liguei. Eu pensei em coisas novas e pela primeira vez em muito tempo, elas me pareceram mais reais. Aí eu me assustei, mas me permiti pensar e assustar. Eu nunca senti tanta diferença em uma mudança de postura.

Eu sei que vou enjoar de verde também um dia. Porque eu enjôo de tudo, mas tudo bem. Porque a rotina faz com que as explosões de novidades sejam mais esperadas e aguardadas e valorizadas. Esta semana, resumindo, foi deliciosa. E é assim, vou continuar por enquanto tentando fazer uma coisa nova todos os dias. Só pra dar tempero.

27 de out de 2009

Indisposta.

Pois é, tenho andado indisposta, como minha cara amiga Taís.

Me fugiram as palavras, estão de férias e não disseram quando voltam. Aparecem às sextas-feiras em outro lugar, às vezes atrasam e aparecem no sábado.

Tratem de ficar bem ^^

9 de set de 2009

Tempo...

...ah, o tempo!

Como é fantástica essa coisa de tempo, nao é? Alguns já sentiram na pele, outros só falam mesmo, mas a verdade é única, o tempo faz milagres. E põe milagre nisso.

O tempo em si é um milagre. Uma vida pode durar um segundo, é possível escapar da morte em um segundo. A gente se atrasa, se adianta, com sorte chega na hora. A gente espera, planeja. O tempo esfria, o tempo esquenta. Tudo isso graças ao tempo.

E é fato, quanto mais legal, mais o tempo corre. E insiste em se arrastar quando a gente não vê a hora que acabe logo. Algumas aulas da pós são assim. Por outro lado, a festa da Julie, faltam 02 dias ainda, planejamos por longos meses e durará tão pouco que nem aconteceu e eu já sinto saudades.

Estou ansiosa por um e-mail que terei que mandar amanhã no serviço. E o que me tranquiliza é que não tem jeito. O tempo vai chegar, eu vou ter que enviar e o tempo vai passar. Logo depois eu nem vou mais lembrar disso. Para algumas coisas, ainda bem que chega, ainda bem que passa.
O tempo é tão amigo que às vezes parece que ele segura todas as situações para nos dar tempo de acostumar ou encarar coisas novas. Deixa a gente respirar.

Tudo, de um jeito chega. E devemos agradecer cada segundinho pelo tempo e principalmente porque essa é a única certeza que temos: o tempo passa. Leva e tráz. Leva as coisas boas e tráz não muito boas. Leva as boas e tráz melhores. Leva as ruins e tráz boas. E leva as ruins e tráz outras ruins, por que não? O que importa é que o ciclo se reinicia, e tudo, de uma maneira ou de outra, passa.

"Desde o dia em que ao mundo chegamos
Caminhamos ao rumo do sol
Há mais coisas pra ver
mais que a imaginação
muito mais que o tempo permitir..."

28 de ago de 2009

40 dias

Eu não posto há 40 dias.

O que aconteceu? Não sei, não tenho a menor idéia. Falando em idéia, durante esse tempo eu estava tão focada em outras coisas que não tive idéia.
Aproveitando, vocês não têm idéia de como foram esses 40 dias.

Esta fase, eu tenho carinhosamente chamado de minha fase de superação (o pessoal do serviço ri quando eu falo isso, mas é verdade!).

Finalmente, depois de 04 anos de carta e 01 de carro pago, eu tive coragem de dirigir sozinha. E depois de recrutar a Taís na missão suicida, eu consegui! Vou devagarzinho, todo mundo me ultrapassa, mas a sensação é indescritível.

Depois de 22 anos de vida, eu andei de avião! Eu já disse o quanto é indescritível também? É maravilhoso! Dá um meeedo, as quedinhas dão frio na barriga, pra aterrisar você tem medo que não vai parar, mas quando você vê a cidade, as nuvens e você sobre tudo isso, parace que finalmente você está alcançando o céu.

(De avião) Viajamos para o Rio, eu e o boyfriend. Foi fantástico. Aquele lugar é fantástico. As praias, o Cristo, o bondinho, o parque. Foi um final de semana paralelo, renovou todas as minhas energias. Gastamos horrores, andamos horrores de táxi, mas valeu cada centavo.

Eu entendi o que fazer pra mudar minha vida. Só preciso do estímulo necessário. Eu entendi que não está nas minhas mãos, mas sim de se eu aprendi tudo que tenho que aprender e se isso acontecer logo, mais rápido eu poderei mudar de vida.

Eu conheci a homeopatia! E adorei. O doctor me deu um remedinho por três dias que me fez fez todos os tipos de reações o mês inteiro. Sonhos, sede, pele, memória, paciência, coragem, dor de barriga... De verdade, esse negócio me fez bem, eu acho. Só estou preicupada com a minha memória.

Eu recuperei o amor. Mas eu não vou falar disso aqui!

Bom, prometo tentar ser mais assídua, afinal, esse é meu lar. É que tanta coisa tem acontecido!

Por sinal, minha próxima meta: andar de bicicleta!

19 de jul de 2009

Não amo mais tudo isso tanto assim

Minhas últimas idas ao McDonald's não tem sido muito proveitosas. Eu nao sei o que aconteceu, se é oficial, se a qualidade caiu mesmo, só sei que eu não sou a primeira a reclamar. Tem sido uma sequência de desgostos com o que eu considerava ser o melhor sabor do mundo.

No geral
Os lanches estão secos, a carne está mais fina e geralmente a parte de baixo do pão está meio ressecada, não importa se é um lanche que já está na bandeija ou se você pediu um que não sai muito.

Pessoal
Não sei se a molecada tá terrível, mas tem Mc que o atendimento é péssimo. Ontem, estava tão desorganizado que eles perderam a nossa comanda, tivemos que repetir pra umas 3 pessoas qual era o nosso pedido, nos deram coca diet e quando fomos trocar, encontramos um vovô p*to da vida porque deram coca normal pra neta dele e ela é diabética.

Lanches
Tem uma linha nova aí de frango. Eu comi um tal de 'club chicken' horrível, que o pão, além de seco, tem um gosto muito forte de mel. Até a menina que anotava os pedidos na fila falou que ninguém gostou. Um pequeno e barato é o Californiano, tem gosto de nada até chegar na maionese, aí tem gosto de maionese.
Dá pra acreditar que o McDuplo saiu de linha? Eu ainda não acredito. Por que? Porque era o mais barato e mais gostoso?

Lojas específicas
EVITE!
O Mcdonald's do 3° andar do Shopping Metrô Tatuapé é péssimo. E o suco tem gosto de lavado, de torneira. Foii lá que experimentei o terrível Chicken Club. Se estiver lá, vá no do térreo.
O Mcdonald's do Shopping Frei Caneca é péssimo em todos os sentidos. É capaz de te oferecerem um MilkShake de Ovomaltine na fila, viu? Já vi também um parafuso dentro de um McFlurry.
O 3° que nao indico é o da praça de alimentação do Shopping Anália Franco. Foi onde aconteceu toda a confusão de ontem com a coca e a comanda. Prefira o do 1° andar ou a loja que tem em frente ao shopping.

Às vezes é bom, eu já estou pensando umas 3 vezes antes de escolher o Mc. Já comeram no Subway? Muuuito bom! E só pra constar, Sr. Ronald McDonald, nós gostávamos de pedir pelo número!

Eu costumava amar muito tudo isso.

11 de jul de 2009

Hoje eu tomei suco de macacujá

Desculpem leitores, eu evito muito contar como foi a minha semana aqui e fazer postzinhos hoje eu tomei suco de maracujá, mas é que estou chateada e nada mais me vem à cabeça além disso. Além do mais, aqui é meu lar, doce lar.

As pessoas costumam olhar feio pra você quando você diz que faz terapia. Meu pai, por exemplo, hoje disse "você não tem que dirigir só porque 'alguém' disse que você tem que perder o medo". Acontece que (além de meu pai ser um insensível) terapia não é só isso. É levar broncas, incentivos, discutir as situações, tomar coragem, ouvir o que não se quer ouvir, ouvir muitas vezes o que você já sabe, assumir situações e coisas que você não tinha coragem ou não tinha pensado. É pensar em duas cabeças uma maneira de resolver os problemas. É ouvir que você é normal, apesar de tudo. é Assumir que existe um problema e estar empenhado para resolver. É dedicar um momento único e exclusivo para falar da coisa mais importante do mundo pra você, você mesmo.

E a gente se apega... Você conduz a sua semana depois da sessão, guardando para contar o que aconteceu, pratica o que foi combinado, se supera para ganhar um elogio até ilusório, pois o único beneficiado das melhorias é você mesmo. Aquela pessoa parece que esta ali pra torcer. É alguém de fora, dentro de você, ou dentro de você, de fora, dizendo "Vai lá, você consegue!".

Problemas existem e todo mundo tem, inclusive a psicóloga. Triste, mas como sempre, a mais pura realidade. E depois de uma semana cheia de confusões no serviço (estou tomando as providências), com namorado cheio de atitude (que eu assumo, ele está certo e eu estou sendo injusta), trabalho no meio do feriado e chuva, uma semana em que eu quis me fechar naquela salinha e conversar com ela quase todos os dias, hoje veio a notícia: ela só fica até o final do mês. Fiquei arrasada. Não pensava, ou melhor, pensava em parar agora, mas eu não quero mais parar, quero continuar, e serei obrigada a parar, porque o outro consultório é muito fora de mão. Vamos ver, quem sabe as coisas não se ajeitam. Ela disse que vai ver se consegue um mais por aqui. Agora, só semana que vem... =/

27 de jun de 2009

Simpatia, Empatia, Antipatia

Eu estou far away de ser uma pessoa simpáááática. A empatia acontece, às vezes. E eu posso ser muito, muito antipática.
Acontece que o que justamente bloqueia a minha simpatia e leva os outros a pensar que sou antipática muitas vezes é a timidez. Sim, eu sou tímida, isso é fato. Não o tempo todo e com todos, mas geralmente e com muitas pessoas.

Essa semana aqui no salão, minha mãe comentou que uma cliente disse que eu sou muito antipática, que "a Cindy não rola". Pois bem, Rose querida, acontece que eu não gosto de você, então não consigo ser simpática. Pergunte pra Paulinha o que ela acha de mim. Certamente, você também não gostaria dela. Você também não faz uma cara muito boa pra mim, por que haveria eu de perder meus sorrisos com você?

Bom, voltando à timidez. Em um primeiro momento, eu sou tímida e dou aquele sorrisinho de lado, meio sem graça. Se a pessoa me acha antipática e não vem conversar comigo, o negócio acaba ali. Agora se não, eu tenho chance de mostrar que aquela cara feia era uma baita de uma timidez e aí consigo ser simpática. Poxa, não é tão difícil de entender.

O que a tal cliente disse não me ofendeu, mas fico chateada de pensar que muitas realmente pensam que não sou simpática por causa da minha timidez. Minha mãe trabalha há não sei quantos mil anos nesse salão, as clientes mudam, mas geralmente são as mesmas, e dá pra acreditar que todo dia quando eu chegou eu fico com vergonha de falar "Bom dia, pessoas! smack, smack, smack". Além do mais, acho desnecessário, porque elas estão aqui hoje, eu moro aqui. Não sei se entendem como minha cabeça funciona.

Ah... Deixa pra lá...

***

Então, minha semana (que acabou terça passada) sem falar mal dos outros foi um sucesso. Só não resisti 01 vez, quando falei mal do meu chefe, mas isso é perdoável. E eu me senti sim uma pessoa melhor. Agora, penso trinta vezes antes de abrir minha boca e principalmente, pra quem estou falando. Vocês deviam praticar isso também. Não têm idéia de como se surpreende com o afastamento de algumas pessoas, só porque você não está falando mal dos outros.

16 de jun de 2009

Falem mal, mas...

Não! Não falem mal! É proibido.

Não falar mal das pessoas é a minha responsabilidade da semana para que eu me torne, um dia, uma pessoa melhor. Eu vou tentar não falar e não pensar mal das pessoas por uma semana, ou seja, até terça da semana que vem (vai durar 5 minutos).

Admiro as pessoas que dizem que não falam mal de ninguém. Duvido que elas não pensam nem por um segundinho, mas aí eu estaria falando mal e eu não posso fazer isso, então eu não duvido. Admiro mesmo, principalmente as que dizem que pelo menos estão tranquilas com a própria consciência apesar de saber que falam mal dela.

E vale tudo! Isso quer dizer que não posso dizer que as pessoas são chatas. Tipo a loira do ônibus, eu não posso reclamar dela, mesmo ela sendo insuportavelmente irritante e barraqueira. Mas eu não disse isso, por que vocês sabem, isso é falar mal. Difícil vai ser não pensar, mas sempre que eu pensar mal de alguém eu vou internamente justificar, por exemplo, a loira deve ser barraqueira no ônibus porque os pais dela blá blá blá, e ela tem necessidade de atenção e blá blá blá.

Não posso também dizer que as pessoas são feias e tem hábitos estranhos. Isso inclui não brincar no serviço que o espírito do tatu tá no corpo, não falar que a pessoa não consegue fechar a boca devido aos seus 438 dentes, não procurar fotos no orkut de pessoas e mostrar pra outras e pedir confirmações de feiúra, afinal, naaaaaaaaaaaaaada disso é problema meu, certo?

Está proibidíssimo falar de roupas inapropriadas e maneiras de se vestir. Afinal, eu não sou nenhuma Diva da moda e eu sinto muito frio. Não sei como me vestiria se eu não fosse tão friorenta (sei sim, mas estou tentando "entender" o outro lado). Não vale também comentar nada disso com outras pessoas e quando vierem comentar comigo, eu vou respirar fundo e vou apenas... sorrir. Um sorriso simpático e que quer dizer, e u o u ç o v o c ê. Tenho que me controlar pra internamente não gritar "Que horrorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr".

Não será uma tarefa fácil, mas se na terça eu me sentir uma pessoa melhor, continuo. Se eu não me sentir uma pessoa melhor, volto com os meus comentários peculiares.

Hmmm... Faltam quantos minutos para terça-feira??

11 de jun de 2009

Você acha estranho chamar seu nome?

Eu acho estranho chamar meu nome.
Perguntei essa semana pras meninas do serviço se elas achavam estranho que eu chamasse Cindy. Elas disseram que não achavam isso estranho, mas que achavam estranho se chamar Elizabeth (igual o da rainha) e Flávia. Aí pensei que talvez fosse normal estranhar o próprio nome.

Acontece que eu tenho muitos motivos pra achar o meu nome estranho. Por exemplo, quantas Brunas você conhece? Quantar Marianas? Quantas Carinas? Quantas Lucianas? Para muitas pessoas, eu serei a única. E elas ainda insistiram em me chamar de Cintia, porque acham que EU falei meu nome errad0. Cindy não existe, Cintia sim. Eu pelo menos nunca conheci outra Cindy pessoalmente (cachorrinha não vale, nem vaca).

Cindy Lepore é muito parecido com Cyndi Lauper. E para quem não sabe, sim, essa foi a inspiração. Claro que o sobrenome do meu pai é Lepore (proparoxítona não acentuada), mas foi em tudo uma grande coincidência. Minha mãe ganhou sabe-se lá de quem um LP da famosa cantora da época, e ao ouvir sua estranhésima voz em Girls Just Wanna Have Fun, minha mãe abandonou a opção Fernanda pra trás, deu adeus à Giovanna e decidiu que defitivamente, a filha dela teria o nome daquela cantora irreverente de voz, segundo ela, linda.

Por muito tempo eu não soube quem era Cyndi Lauper, mas ficava orgulhosa quando falavam dela, afinal, ter nome de artista é chic! Acho que todo mundo se acostuma com seu nome, ? Seja ele super comum ou bem diferente. Hoje, sou feliz por me chamar Cindy. É curtinho, delicado, diferente. Pode virar Cinderela, Cindoca, mas geralmente preferem Ci.

Depois de todos esses anos, só tenho uma preocupação. Assisti o clipe de Girls Just Wanna Have Fun (engraçado , depois de dançar tanto no Darta e só agora fui assistir)... Quando minha mãe escolheu esse nome, por causa da Cyndi, quais será que eram as expectativas dela? Porque dependendo, eu decepcionei na certa... Sem chance de raspar um lado da cabeça (NEM os dois)...

http://www.youtube.com/watch?v=-hp5COXNlWQ

4 de jun de 2009

Pecados no frio

Me chamem de porca, não ligo. Devia ser proibido tomar banho no frio. Vocês me entenderiam muito bem se tivessem um chuveiro que a chave cai quando fica mais de 10 minutos ligado na água muito quente. Como fazer um chuveiro entender que está muito frio? E que me deixar na mão, com cabelo todo ensaboado, morrendo de frio e me esgoelando pra alguma alma caridosa ligar a chave não é uma atitude legal?

Outra coisa que devia ser proibida é lavar as mãos. Sinto faquinhas congelantes penetrando nos meus dedinhos. Tenho certeza que qualquer dia eles quebram em pedacinhos de tão congelados. E isso inclui também escovar os dentes, usar alcool em gel, creme hidratante no rosto ou qualquer outro creme hidratante. Até pasta de dente tá gelada nesses dias!

Voltando no assunto banho, quando eu era pequena (e até hoje) pensava como seria legal se existisse um chuveiro de 80x80cm (ou seja, ocupando todo o espaço do box aqui de casa) com água caindo bem quentinha em todos os centímetros. Dois problemas: o primeiro é que não teria espaço pra respirar; o outro é que umas 4 pessoas em uns 8 minutos de banho acabariam com toda água potável do mundo. Mas a idéia ainda sim me agrada.

Outra boa invenção, na verdade já existe, mas devia ser popularizada. Sabe aquelas toquinhas de motoqueito que ficam so os olhos de fora? Preciso. De duas. Uma rosa e uma preta. É muio frio! Tá torturante andar na rua com esse frio todo! Tô só vendo o dia que eu vou acordar e vai ter neve na janela.

O que aconteceu com São Paulo? Um dia tá 35ºC e no outro tá 9ºC. Eu não sei viver em 9ºC!

Então está decidido. Eliminadas todas as possíveis alternativas para conter o frio (já que tem que tomar banho, lavar as mãos e blábláblá), vamo hibernar. Me acordem quando a temperatura passar de 20ºC, ok?

6 de mai de 2009

Minha mãe me deixou ouvir isso???

Há uns meses atrás, eu tomei um susto. Enquanto cantava inocentemente uma música sobre o negão, quase morri. A ficha caiu. Depois de anos e anos e anos, foi que finalmente eu me toquei que lá vem o negão, cheio de paixão, te catar, te catar, te catar! O negão vem te catar! Pegar você! Bad negão! Negão safadetions! Juro que pra mim, a vida inteira foi lá vem o negão, cheio de paixão, ticataticataticata, tipo, ziriguidumziriguidumziriguidum, ou lalalá lalalá lalalá. Eu nunca pensei que o negão tivesse vindo me pegar...

Aí comecei a pensar em outras tosqueiras que fizeram parte da minha infância sem opinião no som do carro. Toda vez que o cara chega em casa, a barata da vizinha tá na cama dele! E ele vai dar uma PAUlada na barata dela! Como pode uma coisa dessas? Como deixam uma criatura de 6 anos ouvir isso e ainda ficar completamente no escuro, sem saber o que é a tal barata e bolando o que ela pode dar na barata da vizinha quando chegar sua vez de falar no ônibus na excursão da escola?

Tinha uma que todo mundo gostava e cantava. Ela no meu e eu no seu olhar, tentei disfarçar, ela me provocando... Aconteceu não deu pra segurar, não se pode negar, um verdadeiro encaaaaanto! Ele mesmo afirma que pode parecer vulgar, mas rolava um clima de amor. O que aconteceu é uma tremenda troca de casais, porque pelo que eu entendi, ele tava com namorada, ela com namorado e eles não conseguiram conter a fúria do coração! Tá, essa tem semvergonhice mas é tranquilinha. Essa pÓdi.

Que inocência a minha de pensar que o Pimpolho era um cara bem legal... Que o único defeito era ver mulher... Gente, ela tá dançando e o Pimpolho tá de olho (até aí tudo bem), cuidado com a cabeça do Pimpolho! Que horror! Mais pornografia... Essa não pÓdi. Como uma criança ouvia essas coisas, hein?

Eu juro que compri o CD do É o Tchan - na época Gera Samba (sim, assumo), junto com um da Angélica, no auge dos meus 9 anos. Eu tinha vergonha de dançar nas festinhas, mas dançava na minha casa escondida. Aí pra frente só tem coisa feia né... Cantava, dançava e nem me ligava que ele metia em cima, metia em baixo e mandava seguar o tchan, senão depois de 9 meses você vê o resultado. Que feio...

13 de abr de 2009

Pensamentos

Eu preciso de um gravador. Um gravador de cérebro. Porque eu penso tantas, mas tantas coisas legais, tantos comentários construtivos (?) a respeito de tantas situações bizarras e quando eu sento aqui pra exteriorizar tudo que estava na cachola, as palavras se perdem... Eu não lembro nem qual era o assunto, pra ser bem sincera. Antes, quando estava em casa, era mais fácil, porque a idéia vinha e a bunda ia pra cadeira do computador, mas agora, as idéias geralmente vêm no ônibus, no meio da aula, no banheiro, nunca, jamais, na frente do computador.

Por esse e outros motivos, eu resolvi que postaria apenas fotos. Elas são bem auto-explicativas, eu não precisaria ficar escrevendo longos textos e o blog não ficaria desatualizado. Mas... Às vezes dá vontade de escrever também (apesar das palavras fujonas). Então, às vezes, eu escrevo, às vezes coloco fotos (é, acho que é um blog normal).

Como eu estou lendo A Menina que Roubava Livros, estou pensando em aspas, então, agora sim começa meu post...

Uma música de longe
Sempre precisei de um pouco de atenção,
acho que não sei quem sou, só sei do que não gosto.
E nesses dias são estranhos...
Estranho como a música que fez tanto
sentido há exatos 6 anos, faz sentido de novo.


Sorria para a ironia da Dentista
"Semana que vem a gente fecha o seu dente.
Viu como foi rápido? É tão bom quando o paciente não falta."
Tá zuando, né? E estou com o canal aberto
desde novembro. Novembro.


Dúvida
A gente consegue viver com a
escolha que fez?


100g no pote de laço cor-de-rosa, por favor
O presente que eu queria é incomprável.
Não sei onde vende, não sei quando custa.
Eu queria tanto, eu sinto tanto que eu nem sei o que é.


Cinza sessão-da-tarde
A vontade é ficar no sofá.
A comida é bolinho de chuva.
O canal é cultura.
A orelha é da mãe.
O leite é com chocolate.
O sonho é voltar.
A volta é impossível.
Então só resta ficar por aqui...


O que mudou?
A gente sempre muda. Engraçado não é?
Você tem certeza que com você não e bang!
Já era... Agora aproveite!
Não se sabe quanto vai durar.

3 de abr de 2009

29 de mar de 2009

22 de mar de 2009

13 de mar de 2009

Os cachorros de lá

Lá na rua do serviço, como um típico bairro residencial, tem muitos cachorros. Acontece que (provavelmente) já foi dado a cada um deles um nome pelo respectivo dono. O Renato, em uns de seus momentos constantes de insanidade, resolveu fingir que uma das cachorras do vizinho da frente é dele. E deu a ela o nome de Jamily (será que é assim que escreve?? Agora é!), eu sei que a partir daí, nomeamos quase todos os cachorros da rua... São eles:

Jamily - a número 1. Vizinho da frente, preta, meio pintadinha, meio velha, meio abandonada. A Jamily marcha sobre o próprio cocô e não passa fome porque a gente alimenta (shhhh!). Dizem as más linguas que ela se chama Hanna.

Jamilo - Cachorro guarda da rua. Apesar de ter me defendido uma vez de um cachorro grandão, é o cachorro mais vagabundo do mundo. Ele deve ter trabalhado muito em outras vidas, porque agora só dorme e pega sol.

Milinho - esse é um beagle que dizem ser novinho ainda, mas eu acho que ele é velho. Cachorro tranquilo, que faz o Renato chegar atrasado todos os dias porque fica brincando com ele. Quando estamos indo embora, seu dono fica olhando feio pela janela.

Milelo - cachorro batuta! Feio que dói, mas como nenhum cachorro é feio... Ele é meio mal cuidado, e tem um olho de cara cor! Não sei se ele é cego, ou velho... Sei lá!

Miujump - Miujump pula quando late! rs Porrr isso ele se chama Miujump. Ele anda meio sumido, a última hipótese é que ele latiu bem alto e se empirulitou da sacada da casa amarela.

Milão - Milão pula que é maldade!

Assim são nossas idas e vindas do serviço. Esses cachorros rendem boas risadas! A gente tá pensando já nos outros cachorros... Tem os desnomeados "Miuchatos", os "Miurocos", os "Miupitbulls"... Ainda tem muitos, esses aí de cima são só os mais chegados! Au!!

8 de mar de 2009

Nova Ordem - Chimarruts

Se liga na idéia abra a mente
Deixa o reggae rolar(por aí)
Quem canta se liberta
Quem escuta chega perto de jah(evoluir)
Há uma nova ordem na terra vinda de outro lugar(é só sentir)
Que a vida conspira a favor para quem sabe amar

Caia, levante
Eleve a vibração
A nova ordem agora
É ajudar o seu irmão
Humildade é saber viver
Pra frente e ser feliz
Quem luta do from da vida
Que é difícil persistir
Por isso tente entender
Que a vida é muito mais
Não quero ver você
Distante da paz
Siga a liga, vê se te liga
Saiba que o amor
É o que mais vale nessa vida

Sei que o amor traz paz
Sei que o amor é mais
Sei que o amor traz paz
Sei que o amor é mais

Nova Ordem - Chimarruts

Apenas para lembrar que os palmeirenses não estavam admirando o Ronaldo bolão, tá, moço da rádio?
Por sinal, babaca.

22 de fev de 2009

Comprometimento

Ser estagiário e trabalhar depois que acabou a faculdade é uma coisa totalmente diferente. Quando a gente é estagiário, pode existir uma coisa que quando não se é mais estagiário é MUITO maior: comprometimento. Enquanto estagiáro, o comprometimento é com a faculdade. Horário, provas, trabalhos. Eu não adimitia sair 10 minutos mais tarde. A faculdade era mais importante, sem discussões.

Agora, com 1 ano de formada, reconheço que poderia ter dado mais de mim. E muitas vezes, no meu atual emprego, responsável em grande parte pela minha ausência no blog, eu tenho lembrado da minha ex-chefe, Gisele.

A Gisele era uma pessoa diferente. Ela conversava comigo sómente o básico. Ela era na dela, e eu reclamava de sua frieza, mas em nenhum momento posso dizer que ela tenha sido indelicada. Eu reclamava que ela não me passava as coisas, mas não consigo me lembrar de uma única vez em que ela tenha se recusado a me ensinar alguma coisa. Em nossas poucas conversas "pessoais", ela sempre me contava casos de conquistas através de força de vontade e fé, e eu teimava em achar que aquilo era em partes, besteira.

Ela não respeitava horário. Podia chegar até atrasada, mas lembro de várias vezes em que ela comentou ter saído mais de 10h00 da noite... Ela dizia preferir almoçar às 11h30 porque aí a tarde rendia mais. Nos dia mais conturbados, em que ela não almoçava, ela me falava pra sair, porque não pode ficar sem almoçar. Ela trabalhava pra pessoa certa. O presidente da empresa que via seu trabalho e elogiava, e ela não se preocupava em agradar mais ninguém.

Eu achava na época que era besteira tudo que ela fazia por eles. Agora, que me vejo fazendo tudo isso, entendo a Gisele. Fico muitas vezes até a hora que é necessário, fui a primeira a dizer que queria começar a almoçar mais cedo e se eu hego um pouquinho atrasada compenso quando precisa. Tento deixar o mais claro possível, para quem realmente interessa, as coisas que faço e quardo todos os meus e-mails de elogio. Sei que ainda dá pra ir muito longe e eu faço de tudo pra continuar crescendo. Meu comprometimento hoje é imensamene maior e incomparável com meu comprometimento da época de estagiária.

Tenho muito ainda que aprender. Ainda aguardo que o tempo me ensine que as coisas se resolvem independente da minha preocupação e dor de barriga. Tenho que deixar as preocupações lá, assim que eu echo a porta, coisa que ainda não consigo também. Mas muita coisa, além de entender hoje a Gisele, agradeço por ter aprendido com ela, como por exemplo a arte da embromation que ela tinha para escrever e-mails.

Por causa do comprometimeto, hoje eu acho o teclado da minha casa estranho (pois eu acostumei com o do serviço), raramente ligo o computador em casa fora do final de semana, chego tarde e não tenho pique pra postar e essas coisas... Estou em uma fase de adaptação e de união, pra não deixar que nada falte ou sobre na minha vida. Vai dar tudo certo!

Happy Carnaval, people!

23 de jan de 2009

Eu

Eu sou uma pessoa muito.

Já ouvi dizer que a gente muda com o tempo. Que a maturidade e experiência de vida faz com que a gente aprenda certas lições, por exemplo, a ser mais ameno, ter mais paciência, não levar as coisas tão a sério. Talvez eu não esteja madura o suficiente, mas ser que ser muito me incomoda. E o que me incomoda, me incomoda muito.

Nada pra mim é tranquilo, sabe? Porque além de tudo isso, eu sou 8 ou 80. Ou eu sou extremamente ciumenta, ou eu não estou nem aí. Ou eu gosto muuuuuuito, ou eu não falo nem oi. Se eu trabalho, é pra fazer tudo certo, não me permito errar, isso acaba comigo.

Tenho meus momentos... Em um minuto eu sou a pessoa mais carinhosa do mundo, no outro, a mais grossa, estúpida. Em alguns eu quero casar, ter filhos, em outros, quero que tudo vá pro inferno. Ou eu faço as coisas direito, ou eu definitivamente não faço nada.

Dirigir, por exemplo. Eu sei tudo que eu tenho que fazer, mas eu não quero outros carros do meu lado. Eles me deixam nervosa... Mas dirigir requer prática e eu não quero saber. Se eu não consigo hoje, não quero nunca mais. Que ignorância, viu.

E a minha impaciência? Minha mania de planejamento? Minha neura com guardar dinheiro! Isso afasta as pessoas, credo. Mas eu não consigo relaxar, não consigo ficar calma. Eu sofro horrores por qualquer detalhe fora do contexto e isso me faz é muito mal.

Semana que vem eu fico mais velha... Quer sabe 22 anos não seja diferente de 21. Vai que mais idosinha eu aprendo um pouco mais. Preciso. Às vezes cansa...

16 de jan de 2009

Fezes de Elefante!


Quando algo der errado, diga: "Mas que fezes de elefante!", você se sentirá melhor!

9 de jan de 2009

2009

Apesar de alguns pesares, porque sempre tem algums pesares, 2008 foi um bom ano. Em grande parte, por ter arrumado um emprego, o que me levou a novas conquistas e a uma imensurável vontade de fazer alguma coisa. Bem, não de qualquer jeito. Trabalhar e não ser mais uma estagiária qualquer me fez ter novas perspectivas do que realmente significa trabalhar. Depois que a gente acaba a faculdade, muda muito a maneira de pensar. Isso passa a ser a sua vida... Trabalho, casa, casa, trabalho... De maneira geral, claro, não foi só isso que fiz em 2008, mas entendi a importância disso.

Ano novo vem sempre com um gostinho de renovação. O que eu vou fazer pra que 2009 seja melhor que 2008? Quais são minhas novas metas, meus novos objetivos, quais coisas ficaram pendentes...? Não sei. Eu tenho evitado pensar nisso tudo. Começar coisas novas tem me dado frio na barriga, aí eu tento cantar uma música. Descobri que isso distrai e faz a gente perder um pouco do medo (mais uma conquista de 2008).

Não sei se todas as pessoas do mundo são como eu, mas a cada ano que passa, sinto que eu sou uma pessoa "mais" melhor, rs. Nestes últimos anos, percebi que com quanto mais primaveras, mais eu me aproximava das pessoas. Eu que nunca fui muito chegada em pessoas, hoje me simpatizo com elas. E perdendo o medo das pessoas, me aproximei mais da minha família. Mais e mais e mais. E como disse minha tia, minha família é tão maravilhosa, mas tem o lado duro também, quantas não serão as perdas...

Tive muitas lições, tomei muitas bofetadas e tive momentos maravilhosos todos 2008. Agradeço por todas elas...

Já estamos no dia 09 de Janeiro e tenho certeza que daqui uns minutos já é 31 de Dezembro de 2009. Isso é quase assustador, mas a gente precisa muito que o tempo passe, então, que assim seja! Enquanto 2010 não chega, vamos aproveitando 2009, com nova família, com a melhor família de sempre.



Quem tira a foto e não aparece, merece foto única! rs =)