30 de jan de 2008

Fuuuuuuuuuuuuuuuuu

Aqui estão meus desejos quando eu estiver soprando as velinhas. Eu sei que não pode contar pra ninguém, mas tenho certeza que quem ler, vai guardar segredo.

1º - Arrumar um emprego urgente, em uma área legal. Não sei se pelo emprego em si, ou apenas para sair do ócio e parar de criar barriga;

2º - Ter finalmente meu cachorro (a), desses que são bem companheiros, que conversam com você, que dividem o pote de sorvete nos dias de solidão, e que não interessa o quão errada você esteja, te olham com cara de babão e parecem concordar com tudo;

3º - Viajar pra cada cantinho do mundo. Andar de avião, montar um boneco de neve, ver pessoas diferentes, pisar na lua, admirar uma construção velha, ficar de boca aberta, sem acreditar que foi a natureza que esculpiu aquilo sozinha;

4º - Praticar um esporte. E não pode ser tipo vôlei e futebol, porque eu tenho medo da bola e das outras pessoas em volta. Também não pode envolver água ou bicicletas, porque eu não tenho, digamos, talento natural pra isso. Mas eu ainda vou encontrar um que encaixe.

5º - Construir um lar, muito além de uma casa. Onde as paredes serão da cor que quero, assim como os móveis e a plaquinha da casinha do cachorro. Aí eu não vou mais ouvir "quando você tiver a SUA casa...".

1, 2, 3, e...

FUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU



Eu sei, eu devia ter pedido dinheiro.

23 de jan de 2008

Pessoas do lado de dentro

Eles não fazem parte da família, mas fico chocada quando algum ator ou atriz morre. Fico chateada mesmo, procuro as notícias, conto pras pessoas. Pessoas famosas não deveriam morrer! Assim como pra mim, eles não comem, não fazem cocô, não têm amigos e não assistem tv.

Recentemente foi o Nezinho da novela das 6. Tadinho do Luiz Carlos Tourinho. Hoje foi um choque quando recebi uma mensagem da Taís às 9 da madrugada que dizia "Ci! Acorda Agora! O Heath Ledger morreu! Eu tô em choque!". Já pensou quando Jô Soares morrer? E aqueles atores consagrados tipo, vai dar em plantão da Globo "Morre Regina Duarte". Ou Antônio Fagundes, ou Roberto Carlos, Ronaldinho.

Não só a morte, mas eu realmente duvido muito que essas pessoas tenham qualquer tipo de coisa chamada de vida. Eles se relacionam só com pessoas do mesmo meio e aparecem no Faustão de vez em quando. Não vivem na mesma realidade que a gente. Deve ser difícil ser assim também.

Um vez quase cheguei a acreditar que gente pública tinha vida. Sthefany Britto, recém chegada de Chiquititas foi parar na minha escola. Quando estava quase me acostumando com ela e o ainda não tão famoso irmão Kayke Britto no intervalo, ela teve que sair da escola e se mudar para o Rio, pois as gravações de "O Clone" (se não me engano) estavam pra começar. Hoje a gente se vê todos os dias na novela das 6.

Olha só que pequenininha e de uniforme, até parece normal! hehe

22 de jan de 2008

Parabéns para mim

A garota, que aqui posta de vez em quando, tem que confessar que adora aquele odiado momento em que todos estão olhando e batendo palma pra você, enquanto cantam uma música que todo mundo aprende ainda criancinha. A hora do parabéns é especial, é mágica. Todas aquela pessoas estão ali pra celebrar a sua vida e agradecer o quanto você é importante. E eu também bato palma, fico feliz e canto com vontade.

Meus pais cultivaram em mim esse desejo todo por festas de aniversário. Eu tive todas, desde um aninho, até os meus 20 anos. Mesmo com a comemoração em balada, não faltou o parabéns da família. Teve festa em salão, festa de 15 anos, festa com palhaço, festa com colcha atrás da mesa do bolo (na época de grana curta), festa dividida com prima, festa à fantasia, festa balada. O que não faltou é comemoração.

Talvez o motivo seja a nova desunião da família do lado do meu pai. Talvez seja a minha vida que não ata e nem desata, mas sei que esse ano, eu não estou animada pra fazer aniversário. Daqui a nove dias eu não faço só 21 e o Felipe (meu sempre companheiro primo de aniversário) 27, como é também a colação da Taís e é lá que eu comemorarei o pic-pic.

Eu até fico pensando, justo esse ano que faço 21 anos! Mas tudo bem, eu terei muitos bons anos pra comemorar com estilo minhas queridas primaveras!

Festa de 3 anos - decoração dos Ursinhos Carinhosos, a tal da colcha de fundo, padrinhos no estilo início dos anos 90 e as bexigas, se me lembro bem, não podíamos olhar pra elas que elas estouravam...

16 de jan de 2008

Big Blerghhhh Brasil 896

Quando começou o BBB eu não achei que fosse durar muito. Pra ser bem sincera, eu fiz as contas, se quando começou eu tinha 14 anos, até eu poder entrar precisaria de um BBB 5 e eu duvidava que chegaria até lá. Chegou, passou e cá estou eu, apenas uma telespectadora daquela pessoas sempre sem modos, bringuentas, que dançam fazendo movimentos sexuais.

Tenho que ser sincera, eu amo Big Brother Brasil. Eu não assisti muito o BBB3, odiava aquela Sabrina, Dhomini, mas de resto, eu assisti todos. Me sinto a mais podre do mundo por assumir isso, mas que é verdade, é.

Eu não gosto e não quero gostar, mas não consigo não espiar a vida daquelas pessoas. Eu fico com raiva, brigo com a tv, torço pra ter beijo, sofro com o paredão e pego até as manias daqueles Big! idiotas. Até hoje ainda me pego falando "Enton tá, Bial", imitanto a voz-chata da Antonella, ou cantando "Iarnioooou, iarni silverrr". Até um cartão telefônico com a foto da Grazi (minha favorita de toda a história do BBB) eu ganhei da Amanda.

Pode falar que o pessoal alí dentro é tudo carta marcada, eu não ligo, quero que escolham bem, sem essa de Cidas e Maras. Eu não quero ver pobre e nem gente feia. Pode falar também que tudo é combinado, é melhor que novela!

Se eu mandasse minha fita pro BBB, certamente eu não seria selecionada, imagina: "Oi, eu sou a Cindy, tenho 21 anos e adoro festas (uhu!), balada (bejá moooito) e blá, blá, blá!", mas quem quiser me dar de presente uma passagem direto para o BBB, eu aceito. Como deve ser divertido ficar lá dentro sem fazer nada, tendo que arrumar confusão e ainda ganhando dinheiro. Óbvio, eu não tive coragem de me inscrever depois que fiz 18. Certamente, eu apareceria em algum episódio do "Nem big, nem brother" e todo mundo ia rir de mim.

Triste, eu sei. Não tenham vergonha de ser meus amigos porque eu sou fanática em BBB, hehehe.

Foto só da Siri, sem o Alemão, porque ele quebrou nosso coração, né?

15 de jan de 2008

Regime, já!

Eu sou uma pessoa incontestavelmente irritada. Qualquer movimento anormal (ou normal) é motivo pra eu fechar a cara em segundos e transformar qualquer lindo dia de sol em um inferno. Não que eu me orgulhe disso, eu tento me controlar muitas vezes, mas nem sempre é possível. A verdade é que não existe nada, NADA no mundo que me irrite mais do que ter que fazer regime.

Tenho pais gordinhos e fui uma bebê gordinha. A infância foi magrinha, mas com uns 9 anos, eu de repente inflei. Na escola era chamada de Moby Dick (como escreve isso??), de Baleia Chiquitita, fora os risinhos por trás. Eu pedia pro Papai do Céu todos os dias pra que entrasse alguém mais gordinho do que eu e isso aconteceu na sétima, quando eu contava 13 primaveras e finalmente os xingamentos acabaram.

Minha mãe, recém engordada por ter parado de fumar, resolveu fazer regime nessa época e comida aqui, só entrava com um "light" na embalagem. Eu então emagreci e creci. Os braços se mantiveram grandes e gordos, mas com minha altíssima altura de 1,67m, aquele peso de 58Kg estava ideal.

Consegui permanecer com esse peso até os 17 anos, mas adquiri depois disso um gostinhos especial pela comida. Agora, só não como banana, palmito e azeitona, do resto eu como TUDO e qualquer coisa (e gosto). Meu peso estava bem controlado até o início do namoro, mas agora, principalmente depois de todas essas festas, tudo se perdeu. Quando subi na balança, quase tive um ataque cardíaco quando vi 68Kg. Não me admira que o vestido de formatura quase não tenha entrado.

Só de pensar em regime, eu já fico irritada e com fome o tempo todo. Sou estúpida com as pessoas porque elas não querem me dar comida. Minha mãe me manda tomar cuidado porque eu ainda não casei, hehe. E o regime começou ontem, mas eu estou morrendo de fome! Até fiz o template do blog com balinhas, porque eu só penso em comida desde que decidi fazer regime. Ai ai, como é difícil ser gordinha...

14 de jan de 2008

Top 5 - Melhores presentes

Nº 5 - Super Ação

Longe de mim assumir que eu sou mimada, mas minha mãe não era muito regulada quando eu pedia um presente (ela dizia que eu merecia ganhar presente, pois ia muito bem na escola e esse era meu trabalho). Super Ação era um jogo que passava a propaganda no SBT com o Gugu. Ele marcava o tempo e tinha quatro jogos diferentes, pra jogar em 4 pessoas e marcar os pontos. A filha única aqui não tinha sempre os 3 amigos pra jogar, mas sabia se divertir. Esse jogo específico, minha mãe não quis me dar... Me pediu pra esperar, me enrolou no Natal e no meu aniversário, finalmente, eu ganhei o desejado jogo da minha tia Eidy!

Nº 4 - Meu notebook zuado

Eu começo a suar frio quando meus pais falam em surpresa. Nada contra, mas é que eles não são muito bons nisso... Teve uma vez que eu não sabia que ia ter surpresa. Parece que foi uma coisa de momento, um amigo do meu primo ofereceu e meu pai comprou. Na hora que vi o presente, logo depois da meia-noite, fiquei muito feliz! Era tão caro na época, que eu não acreditava que tinha um notebook na minha mão. A internet funcionava bem. Ele era meio grande e meio pesado, mas e daí? Depois percebi que não cabia muita coisa nele, porque só tinha 2 gigas de espaço parcialmente ocupados. Vi também que não dava pra jogar Rollercoaster, porque ele não aceitava a configuração mínima de 256 cores. Mas dava pra entrar na internet, né? Então tá bom =) Foi nele que virava as noites conversando no icq e msn deitada na minha cama. O presente foi zuado, mas foi surpreendente e eu adorei na época!

Nº 3 - Vitória e suas roupinhas

Nunca gostei de Barbie! Gostava de bonecas grandes, que dava pra dar banho, trocar fralda, e brincar de mamãe e filhinha. No Natal de 1997, com 10 anos, pedi um presente especial, queria uma boneca de verdade, com roupas de verdade (acho que se eu não tivesse um cachorro na época, minha mãe teria dado um nessa oportunidade).
Papai Noel que não ousa me desafiar, atendeu meu pedido. Ganhei uma Meu Bebê gigante, com todas as roupinhas de criança de verdade. Tinha a mamadeira, o moisés e a bolsa de bebê. As fraldas eram Pompom e tinha até o talquinho e a colônia de bebê.
Não me lembro de ter brincado muito com a Vitória, mas é a única boneca que tenho guardada até hoje. Muitas vezes eu lavei as roupinhas pra mandar o cheiro de guardado embora, mas agora só sobrou a boneca mesmo, e dessa, não me desfaço nunca!

Nº 2 - Selena - Live / The Last Concert

Depois do amigo secreto entre o pessoal do 3ºMB, houve uma pequena troca de presentes entre os mais chegados. Naquele dia ganhei um do Gabriel, da Tata e do Fábio. Quando vi a caixinha do Fábio, logo deu pra perceber que era um cd. Quando abri e vi que era um cd da Selena, eu acho que nunca gritei tanto ao abrir um presente. Eu jamais esperava aquilo! Tá que quem deu a dica pra ele foi a Taís, mas ele acaba ficando com o crédito. Eu nem sabia que existia cd da Selena e eu era muito fã do filme! Foi surpreendente, e eu nem acredito ainda que tenho o cd da Selena que ganhou um Grammy.

Nº 1 - The Wonder Years

O porta-retrato é aquele que fica na parede da Mônica de Friends do lado de dentro da porta. A foto é aquela daquele passeio pra Pedra Grande em que eu deitei no ombro dela e ela deitou no meu ombro. O presente só podia ser da Tata, mas o "presente" mesmo foi o cartão.
Durante nossas conversas telefônicas, ela me dizia o quanto aquele cartão estava dando trabalho.
Então, o cartão foi encadernado e todo feito à mão em papel cartão cor-de-rosa, escrito com caneta rosa com gliter. Na capa está escrito THE WONDER YEARS com letras recortadas em papel laminado dourado. Dentro, há toda a história da nossa amizade, com fotos, comentários, e a música em que éramos viciadas na época da foto. Tinha também todas as nossas comunidades do Orkut e todos os filmes que nós assistimos juntas. A última foto foi um template que fiz para o nosso blog na época, deixando bem claro que mesmo com o final do Camargo e já passada a formatura, nossa amizade permaneceria...


Por sinal, meu aniversário está chegando! Podem tratar de comprar meus presentes! hahaha!!!

Feliz Ano Novo

Não só o ano mudou, como já estamos no meio de janeiro. Nem posso acreditar no monte de coisa que já aconteceu esse ano.

Passei a virada na praia (PG mesmo, calor humano é que é bom), e em seguida já fui pra Uberaba - MG conhecer a família do Du e a cidade. Logo na volta, já teve concurso, colação e formatura. Viajei também pra Aparecida e assisti 3 dvds da oitava temporada de Friends.
Ufa. Pra quem nunca faz nada, essa entrada de ano foi corrida!

Ano Novo, blog novo, novas promessas. A gente renova os votos, mas a verdade é que tudo continua a mesma coisa. E pra ser bem sincera, eu não tenho nem idéia de como será 2008. Não tenho planos, não tenho nada concreto e também não tenho muitas expectativas.

Só espero que seja como começou, com muito amor, calor de família, festas maravilhosas, viagens, diversão e se não for pedir muito, hehe, dinheiro no bolso!