17 de mai de 2010

Estar contido.

Que grande bosta é ter que conter os pensamentos, para que eles não saiam correndo pela boca, lingua a fora, relatando tudo que passa dentro da grande cachola.

Eu faço um esforço tamanho elefante todos os dias. As pessoas, eu não sei se se contém quanto a mim. Acho que às vezes sim, às vezes não.

Mas tem coisas que são óbvias. Nessas, eu sou boa! Nas óbivas e nas regras. E quando eu vejo regras quebradas, eu não gosto, me incomoda. Pessoas chatas me incomodam. Pessoas folgadas me incomodam.

E a luta diária é essa. Ter que every single day respirar fundo e pensar "relevo". Relevo p*ta que o pariu. Às vezes, eu dou das minhas e não consigo esconder (minha cara geralmente não esconde nada), mas a verdade é que no nosso dia a dia, todos os dias, temos que nos conter. Nos controlar. Ser mediadores do que acontece e do que a gente pensa.

E isso é um saco.

9 de mai de 2010

Trecho

"E isso aqui não é terapia!"

Pró-ser - Ariane (a professora de Teatro para quem não quer ser ator)

Ótimo, tudo que eu menos queria era terapia.

Nota mental: ande com os pés "feitos" e chulé free, nunca se sabe quando vão te mandar ficar descalço e reparar nos pés dos outros (o que faz com que os outros reparem nos seus).

3 de mai de 2010

Caos!

Meu primeiro passeio sozinha (adults free) de ônibus foi no final da sexta série. Eu tinha 11 anos e fui ao shopping com a Daniele, a Adriana e uma amiga da Dani. Nós assistimos Lenda Urbana e pagamos meia no cinema, no filme que tinha a classificação de 14 anos. Ninguém perguntou quantos anos tínhamos.

Mais tarde, com uns 15 anos, eu levava todos os meus primuxos lindos de 7/8 anos ao shopping. Nós pegávamos o ônibus e íamos passear, comer no Mc e assistir filme. Minhas tias confiavam inteiramente e eu só não levava todos de uma vez porque eles eram danados, mas sempre ia com todos.

Minhas tias demoraram muito para deixar que os meus primos saíssem sozinhos com os amigos. Acho que só com uns 13, 14 anos. Ainda sim com muito custo. Hoje, que elas têm 15 anos, as tias não deixam por nada na vida, que elas levem as menorzinhas de 7 ou 8 anos para passear sozinhas. E pra ser bem sincera, eu também tenho medo de levar as pequenininhas hoje em dia.

Elas, as tias, dizem que hoje eu tenho medo porque tenho muito mais noção do perigo e das coisas que podem acontecer. E que a situação nas ruas hoje é mais perigosa também, para que as "médias" saiam sozinhas com as "pequenininhas".

Eu estava pensando por que será, né? Será mesmo que hoje eu tenho mais responsabilidade ou será que tudo está mais perigoso de verdade?

Há muuuitos anos atrás, quando comemos muito McDuplo e assistimos Os Incríveis

Olha que adullltas elas estão agora